Quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020, atualizada às 15h45

Polícia Civil indicia ex-diretor de hospital em caso de ossada humana encontrada em JF

Da redação

A Polícia Civil concluiu nesta quarta-feira, 19 de fevereiro, o inquérito envolvendo o caso de uma ossada humana, encontrada dentro do buraco de uma árvore, em agosto do ano passado, no bairro Grama. Segundo a titular da 4ª Delegacia, delegada Ione Maria Moreira Dias Barbosa, responsável pela investigação, indícios apontam que os ossos pertencem a um homem de 51 anos, desaparecido desde 2016, quando estava internado em um hospital da cidade. O diretor do local, que atuava na época, foi indiciado, suspeito de causar perigo para a vida ou saúde de outrem, conforme disposto no artigo 132, do Código Penal.

De acordo com a delegada, várias diligências foram realizadas para apurar os fatos, inclusive, em uma delas, um crucifixo, semelhante ao que o homem usava, foi encontrado no mesmo local onde estava ossada. A mãe dele chegou a reconhecer que teria comprado o objeto na cidade de Aparecida do Norte e pedido para marcar o nome da vítima. “Não foi possível detectar por meio de exame de DNA que a ossada humana poderia ser dele, porque estava carbonizada, no entanto, foi detectado através de uma tomografia de crânio”, explicou.

Na terça, 18 de fevereiro, também foi feito levantamento pericial no hospital. “Foram realizadas várias medidas de segurança, adotadas pela atual gestão, porém, anteriormente, não havia essas medidas, por isso o investigado responderá por expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”, concluiu. O inquérito policial será enviado à Justiça, ainda nesta quarta.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.