• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, atualizada às 18h08

    Vídeo postado nas redes sociais mostra precariedade da BR-267 entre Leopoldina e JF

    Da redação

    Durante o feriado prolongado de Carnaval, motoristas que trafegaram pela BR-267, entre Juiz de Fora e Leopoldina, sentiram a situação crítica da rodovia. Os buracos na rodovia chegam até 1,5 metros de diâmetro, como mostrou o João Marcos Silva em um vídeo que divulgou nas redes sociais. O vídeo foi gravado nos meses de janeiro e fevereiro deste ano (ASSISTA ABAIXO). O trecho da rodovia federal, sob responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), liga as BR-116 (Rio-Bahia) e a BR-040, com tráfego intenso de carretas e caminhões, além de ser o principal acesso de diversas cidades da Zona da Mata mineira.

    Além da falta de reparos, as chuvas causaram mais danos na estrada que podem resultar em prejuízos para os condutores, como pneus furados, rodas e suspensões danificadas. A atual condição da rodovia atrasa as viagens e aumenta o risco de acidentes. O vídeo mostra que em alguns momentos o motorista precisa reduzir para 10 km/h e invadir contramão para conseguir passar. Até Bicas, a pista é simples, quase não possui acostamento e pontos onde a ultrapassagem é permitida.  

    A ACESSA.com entrou em conta com o Dnit que informou, por meio de sua assessoria, que houve problemas de desempenho da empresa contratada para reparos na BR-267 entre Juiz de Fora e Leopoldina, o que afetou a manutenção da via. "A empresa foi acionada pelo DNIT e vai devolver a trafegabilidade ao trecho. O processo de licitação já está em andamento e uma nova empresa será contratada".






    Ver essa foto no Instagram

    Um retrato do trecho Leopoldina/JF na BR 267, em Minas Gerais.

    Uma publicação compartilhada por João Marcos Silva (@joaomarcosoueu) em



    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.