• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Quarta-feira, 25 de março de 2020, atualizada às 11h40

    Ossada encontrada na ponte de Santa Terezinha pertence a jovem de 23 anos, diz PC

    Jorge Júnior
    Editor

    A Polícia Civil (PC) concluiu a investigação sobre uma ossada humana que foi encontrada, no dia 11 de janeiro, enterrada embaixo da ponte de Santa Terezinha, na Região Nordeste de Juiz de Fora.

    Segundo a assessoria da PC, os ossos pertencem a uma jovem de 23 anos. Um homem de 29 anos, que já se encontra preso, é suspeito de ter praticado estupro, feminicídio e ocultação de cadáver. Além disso, ele também é suspeito de ter cometido o crime de estupro em desfavor de outras duas mulheres.

    De acordo com informações da Titular da 4ª Delegacia, delegada Ione Maria Moreira Dias Barbosa, após intensas investigações, o exame de DNA realizado em Belo Horizonte, confirmou a identificação da vítima. “A família procurou a Delegacia e foram colhidos materiais genéticos e enviados para Belo Horizonte. O resultado apontou que os ossos pertencem à jovem”, explicou.

    Indícios apontam, também, que o homem é investigado pelo estupro de duas mulheres, ocorrido em outubro do último ano, mesmo mês de desaparecimento da jovem de 23 anos. “Nos três crimes, ele é suspeito de ter agido da mesma forma: era usuário de droga e aguardava as vítimas fazerem o uso dos entorpecentes. Em seguida, quando elas não tinham mais a capacidade de discernir o que estaria acontecendo, ele praticava o crime de estupro”, contou, complementando que, em um dos casos, envolvendo as duas mulheres, o investigado teria amarrado a vítima da mesma maneira que a ossada humana foi encontrada. “O estupro também teria acontecido embaixo da ponte, local onde o homem morava, mas uma pessoa teria ajudado a mulher. Já o segundo caso, teria acontecido em um veículo abandonado, mas a companheira dela, que é a primeira vítima, teria conseguido ajudar. Nas duas vezes, pessoas chegaram a ajudar as vítimas, no entanto, isso não teria acontecido com a jovem”, explicou. 

    Conforme a delegada, embora o homem já esteja preso em cumprimento de uma sentença de roubo, será solicitada a prisão preventiva em decorrência dos crimes apurados. No caso da jovem de 23 anos, ele responderá por estupro de vulnerável, combinado com homicídio qualificado (por motivo torpe, meio cruel, meio que tornou impossível a defesa da vítima, meio para assegurar a impunidade de outro crime e contra mulher, por razões de condição de sexo feminino) e ocultação de cadáver.

    Em relação a outras vítimas, ele responderá por estupro de vulnerável e estupro de vulnerável qualificado. O inquérito policial será enviado à Justiça, esta semana.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.