Sábado, 8 de agosto de 2020, atualizada às 11h16

PJF lança cartilha com orientações sobre as regras para retomada das atividades econômicas

Da redação

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) lançou nesta sexta-feira, 7 de agosto, cartilha com informações a respeito da posição da cidade junto ao Programa Minas Consciente, do Governo do estado, de combate à pandemia da Covid-19. Nela estão as orientações necessárias para que todos possam cumprir os protocolos sanitários e as definições da onda amarela, à qual Juiz de Fora está agora inserida.

Desde maio, a cidade aderiu ao programa estadual, seguindo todas as medidas para que possa ser evitada sobrecarga no sistema de saúde. Diante da nova configuração do Minas Consciente, o sistema de quatro “ondas” passou a ser de três: "vermelha", restrição máxima; "amarela", intermediária, com significativa flexibilização; e "verde", que permite reabertura ampla de atividades. Diante dessas mudanças, é necessário explicar o novo protocolo, facilitando o entendimento de todo o processo, levando-se em conta seus ajustes e suas adequações. E é esse o objetivo da cartilha.

Graças ao cumprimento do isolamento consciente proposto pela PJF e à participação responsável de cada cidadão, Juiz de Fora dá um passo importante, com a mudança de onda. Mas, como explicou o prefeito Antônio Almas, é preciso ter cuidado: “Não podemos achar que abrir o comércio significa que está tudo sob controle. Não está. Precisamos continuar tomando os devidos cuidados. É cada um fazendo a sua parte”.

A onda amarela, além de permitir a reabertura de lojas de variedades e de departamentos, livrarias, papelarias, bancas de jornais e revistas, tabacarias, comércio de bebidas e lojas de roupas e calçados, de joias e bijuterias, além de salões de belezas e barbearias, exige acompanhamento semanal dos números advindos da saúde, levando em conta a microrregião. De acordo com os indicadores, a cada 28 dias é feita análise para saber se há chance ou não de possível avanço no sistema de ondas.

Para a gerente de Marketing da Secretaria de Comunicação Pública (Secom) da PJF, Juliana Morandi, “a ideia é justamente informar ao cidadão qual é a nossa realidade. O momento é de mudanças significativas, e os números da saúde são bons. Mas o cidadão precisa entender que a missão de zelar para que o quadro permaneça bom – e possa melhorar ainda mais - também é dele. Não é hora de termos dúvidas. É hora de cumprirmos as regras, com responsabilidade, e elas estão devidamente informadas nesta cartilha”.

Todo material, que inclui também cartazes já formatados e distribuídos por categoria, e prontos para serem impressos e afixados nos estabelecimentos, está disponível no site covid19.pjf.mg.gov.br. Além disso, o cidadão passa a contar com canal direto junto à Prefeitura, onde poderá tirar dúvidas e dar sugestões, bastando apenas preencher formulário simples.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.