Sexta-feira, 14 de agosto de 2020, atualizada às 18h18

Mulher é indiciada depois de se passar por outra pessoa em aplicativo de relacionamento em JF

Da redação

A Polícia Civil apurou a prática do crime de falsidade ideológica, em Juiz de Fora, ocorrido por meio de um aplicativo de relacionamentos. Uma mulher, de 33 anos, foi indiciada, suspeita de cometer a conduta criminosa. Apurações indicaram que ela teria se passado por outra pessoa, uma mulher, de 34 anos, e utilizado fotos da vítima em um perfil falso.

De acordo com informações da delegada Camila Miller, responsável pela investigação, a 7º Delegacia de Polícia Civil (7ª DPC) iniciou a apuração, após representação da vítima. A mulher procurou a unidade policial em julho, pois teve o conhecimento de que algum usuário estaria se passando por ela, novamente, em um perfil do aplicativo Tinder, causando danos à vítima. Segundo ela, no início do ano, isso também teria ocorrido, mas o perfil chegou a ser excluído, na época, após contato feito junto ao aplicativo.

Diante de apurações e com auxílio do escritório central do Tinder, localizado em Dallas, nos Estados Unidos, a equipe de policiais civis da 7ª DPC conseguiu identificar a suspeita. Investigações apontaram que a mulher seria conhecida da vítima e teria conseguido as fotos em uma rede social. De acordo com a suspeita, o falso perfil teria sido criado na tentativa de descobrir uma suposta traição por parte do parceiro dela, a fim de verificar se o companheiro se envolveria com outra mulher.

O inquérito policial já foi enviado à Justiça e a suspeita responderá pelo crime de falsidade ideológica.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.