Juiz de Fora - MG

Incêndio em vegetação atinge o terraço de uma casa no bairro Santos Anjos

Outro terreno vazio pegou fogo no bairro Santa Luzia, mas não atingiu residências próximas ao local

por Redação - 11/07/2022


Mais duas queimadas em lotes foram registradas na tarde desta segunda-feira (11) nos bairros Santa Luzia e Santos Anjos, em Juiz de Fora. No bairro Santos Anjos, próximo ao campo do Grotão, as chamas chegaram a atingir uma casa. Informações iniciais do Corpo de Bombeiros é que uma moradora, 19 anos, precisou ser atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), pois teria inalado muita fumaça. A ocorrência ocorreu na Rua Padre Alfredo Piquet. No bairro Santa Luzia, as chamas dispersaram e não atingiram residências do entorno.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio registrado no bairro Santos Anjos começou na vegetação, mas, em determinado momento, o fogo atingiu roupas que estavam no terraço de uma casa, vindo o fogo a alastrar em todos materiais combustíveis da área do imóvel, com grande produção de fumaça. Os bombeiros conseguiram combater o fogo que atingiu a casa e fez o rescaldo no local.

As chamas queimaram vários materiais do morador, sendo que o incêndio não atingiu a residência no primeiro pavimento. A Defesa Civil foi acionada para avaliar a estrutura. O incêndio na vegetação também foi debelado.

Queimadas em JF

Neste período, o tempo seco associado às queimadas irregulares para a limpeza destes espaços fazem este número de ocorrências crescerem. Conforme informações da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, entre o dia 1° a 6 de julho, já foram registrados 19 incêndios em pasto e 13 em terrenos desocupados. Em todo mês de junho, foram 37 incêndios em pasto, 33 em lotes e dois em áreas de reflorestamento.

Conforme o tenente Márcio José Bruck, da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, para tentar inibir estas ações será realizado até o final de julho a operação 'Alerta Verde'. "Em março, fizemos vistorias por lotes de vários bairros da cidade e orientamos que os proprietários fizessem a capina dos espaços para evitar acidentes. Agora, em julho, retornamos aos locais para confirmar se foram limpos de forma regular", detalha.

Após as vistorias realizadas pela equipe do Corpo de Bombeiros, as informações sobre a situação dos lotes vagos são enviadas para os engenheiros e técnicos da Defesa Civil, que compilam os dados e os organizam em um relatório. Em seguida, o material é enviado para os fiscais de posturas da Secretaria de Sustentabilidade em Meio Ambiente e Atividades Urbanas (Sesmaur) com o direcionamento dos locais que devem ser notificados e orientados para adotar medidas de manutenção dos lotes.

O tenente Bruck orienta que os proprietários de lotes vazios mantenham os espaços limpos. "E, quem mora próximo a um terreno vago, a orientação é fazer um aceiro na divisão do terreno com a casa para evitar que possíveis chamas cheguem até o imóvel. Outra orientação é evitar jogar lixo nestes lotes e fazer capina correta, sem o uso do fogo".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.