Juiz de Fora - MG

Justiça determina pagamento de terceirizados em 48 horas

Trabalhadores da educação devem receber salário atrasado do mês de junho e aguardam informações sobre o valor relativo às férias

por Renan Ribeiro - 14/07/2022

Em audiência realizada nesta quinta-feira (14) o juiz Tarcísio Corrêa de Brito da 5ª Vara do Trabalho de Juiz de Fora determinou que os trabalhadores da Especialy deverão receber o salário de junho em até 48 horas. De acordo com a prefeita Margarida Salomão, a expectativa é a de que os desembolsos possam começar a acontecer nesta sexta-feira (15). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana de Juiz de Fora e Região (Sinteac), a reivindicação de que esses trabalhadores recebam também os valores referentes às férias a que têm direito, continuará.

Em vídeo publicado nas redes sociais,  Margarida explica que a notificação feita pela PJF à Especialy - empresa responsável pelo contrato dos trabalhadores terceirizados-  se deu porque a entidade não tinha apresentado a fatura relativa ao mês de junho. “Ela atendeu a essa notificação ontem (13). Hoje (14) a Prefeitura está fazendo o pagamento do mês de junho. A Prefeitura está com seus pagamentos em dia e nós esperamos que a Especialy cumpra o seu dever com as trabalhadoras da educação. Que elas possam receber os seus salários como merecem e possam diminuir o sofrimento que viveram por todo esse início de mês.”

O assessor da presidência do Sinteac, André Cunha, confirma que a  repercussão da decisão foi positiva. “A gente tem o pagamento de um salário que estava atrasado, embora esse não seja o objeto inicial da ação, quando fizemos o pedido no dia 29 de junho relativo às férias não havia o problema do atraso no pagamento ainda.” Segundo André, assim que o problema ocorreu, o Sindicato agiu para que ele pudesse ser solucionado o mais rápido possível.

“Pedimos o adiantamento da audiência que ocorreria apenas no dia 20 de julho. Ela foi antecipada para esta quinta-feira (14). Despachamos direto com o juiz, para que fosse feito o pagamento com urgência. Estamos discutindo isso para que o trabalhador não fique prejudicado. Que receba algum valor para não passar por mais dificuldades do que já está passando. Para hoje era o que buscávamos”, avalia André.

Uma nova audiência está marcada para a próxima terça-feira (19), para discutir o pagamento das férias dos trabalhadores. Além dessa ação, o Sinteac também reitera que aguarda informações a respeito de como será realizada a rescisão desses terceirizados, uma vez que a PJF suspendeu o contrato com a Especialy. A Acessa.com fez contato por email com a empresa, mas até o fechamento desta edição não recebeu retorno.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.