Juiz de Fora - MG

Com suspensão de atendimento em Barbacena, falta de leitos em JF pode ser agravada

De acordo com a Secretaria de Saúde situação é temporária

por Redação - 04/08/2022

Em nota divulgada pela Prefeitura de Juiz de Fora, o secretário de Saúde de Juiz de Fora, Ivan Chebli, explicou que a pasta tem verificado um aumento de demanda por atendimentos eletivos e de urgência e emergência na cidade. No comunicado, divulgado nessa quarta-feira (3), Chebli detalhou que há um grande fluxo de atendimentos de obstetrícia e pediatria que não é previsto, nem programado, que tem impactado o sistema de saúde de Juiz de Fora, inclusive, com pacientes oriundos de outros estados. Ele também pontuou que há a possibilidade de agravamento do quadro diante do fechamento de UTIs pediátricas e neonatais em Barbacena, o que pode gerar uma demanda ainda maior para a cidade. Embora frise a preocupação, o secretário assegura que a situação é temporária.

O posicionamento ocorreu após a confirmação de que o Hospital de Pronto Socorro Dr. Mozart Teixeira  suspendeu os atendimentos clínicos eletivos, de pacientes que não correm risco, por conta da superlotação de leitos. Essa ocupação ocorre, segundo o Município, por conta do represamento das cirurgias durante o período pandêmico e também pelo fato de a cidade ser um polo de atendimento macrorregional, recebendo todo o fluxo de pacientes, inclusive por via judicial.

“Juiz de Fora tem feito esforços no sentido de criar alternativas assistenciais, que reduzam o sofrimento da população em busca do acesso à Saúde. Como a contratação de novos leitos e externando a nossa preocupação junto à Secretaria de Estado de Saúde, que é a coordenadora de todas as redes do Estado de Minas Gerais”, reforçou Chebli.

A orientação para a população, conforme o secretário de Saúde, é a de que pacientes, que eventualmente não possam ser atendidos no HPS, busquem as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), a Regional Leste e ainda as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de origem, que podem agendar as consultas, evitando o transtornos nos hospitais de urgência e emergência. “Esperamos, em breve, que a cidade supere essa situação, que é temporária, que é momentânea e excepcional. Precisamos da ajuda e da compreensão de todos e da ajuda da Secretaria de Saúde de Minas Gerais”, reiterou o Secretário.

A Prefeitura ainda afirmou que assim que seja normalizada a situação dos leitos, com transferência dos casos mais graves, o atendimento de porta será restabelecido.


Foto: Divulgação Prefeitura de Juiz de Fora

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.