Seus Direitos

Trocas de presentes do natal a todo vapor Insatisfeitos com produtos já vão às trocas nas lojas da cidade

Guilherme Oliveira
Colaboração
26/12/2006
Fique atento aos direitos do consumidor na hora da troca. Clique no ícone ao lado para anotar algumas dicas importantes


trocas de natal Após o corre-corre na busca do presente de natal, agora é a vez das lojas ficarem cheias para a troca dos presentes. Quem não gostou da cor, tamanho ou modelo de determinado produto, já começou a procurar alguns estabelecimentos, desde cedo nesta terça feira, dia 26 de dezembro, para realizar as trocas.

O bom senso dos lojistas nessa hora conta muito, já que eles não têm a obrigação de trocar mercadorias que não apresentam defeito.

trocas de produto "Aqui não tem problema nenhum trocar. Nas primeiras duas horas de trabalho já foram cinco", revela o gerente Sérgio Luiz de uma loja de sapatos e cintos. Para ele, o mais importante é ter uma relação com o freguês. "Vai do bom senso, sem dúvida, se não perdemos o cliente e não trocar acaba criando um transtorno maior", revela.

Numa outra loja do centro, segundo a gerente, 90% das pessoas que foram à loja na parte da manhã trocaram mercadorias. A cliente Aline Rocha foi um caso atípico, ela foi trocar o presente que ela mesmo se deu de Natal. "Eu comprei uma blusa de uma cor, mas quando cheguei em casa não fiquei satisfeita", revela.

trocas de produto A vendedora Kátia da Silva também não vê problema na troca mas faz uma ressalva. "Tem que voltar com a etiqueta e a nota fiscal", diz. Já para os que ganharam presentes de bijuterias o jeito vai ser se contentar com o que recebeu, geralmente, nessas lojas são trocados apenas folheados.

É importante o consumidor ficar atento para o prazo de troca de presente de natal em algumas lojas. Devido às festividades de fim de ano, alguns lojistas aguardam até o mês de janeiro para realizarem as trocas. Em outros o prazo, se encerra ainda nessa semana.

trocas de produto

Para quem adquiriu um produto com defeito as normas são diferentes. Segundo o Código do Consumidor o prazo para reclamar sobre produtos não duráveis é de até 30 dias. Já os duráveis é de 90 dias. "Para quem adquiriu mercadoria pela internet ou telefone tem até sete dias a partir do dia que recebeu o produto para manifestar a troca", , alerta Humberto Lovosi, chefe do departamento de práticas infrativas do Procon.

Guilherme Oliveira é estudante do 5º período de Comunicação social da UFJF


Leia mais

  • Não Funciona. E agora?

    Conteúdo Recomendado

  • Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.