SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O velório do cantor Erasmo Carlos, que morreu nesta terça-feira (22), aos 81 anos, no Rio de Janeiro, não será aberto ao público. De acordo com a equipe do músico, o sepultamento será restrito a familiares e amigos do artista.

O horário e local do velório de Erasmo não foi informado. A família do artista recomendou que os fãs que gostariam de fazer uma despedida ouçam suas obras para deixá-lo "mais feliz e amado".

"No dia do músico, nosso amado Erasmo Esteves, o Erasmo Carlos, o Gigante Gentil, o Tremendão, o Pai do Rock Nacional, se despediu. Erasmo criou, amou, acompanhou a cada um de nós nos momentos importantes das nossas vidas. E além de todas as maravilhas que compôs e cantou durante décadas, ele nos deixou recados: o futuro pertence à jovem guarda. E que é preciso saber viver! Vamos continuar cuidando das novas gerações, por nós e por ele", completa a nota.

O "Tremendão", como era conhecido por sua paixão pelo rock e por Elvis Presley, deixou a mulher Fernanda e três filhos.

Um dos maiores nomes do rock nacional, Erasmo Carlos estava internado no Hospital Barra DOr, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, desde o dia 2 de novembro. Ele apresentava quadro de paniculite complicada por sepse de origem cutânea.