SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Foi em junho deste ano que Valentina Schmidt, filha do apresentador Tadeu Schmidt, revelou ser queer, ou seja, uma pessoa que não se encaixa numa definição tradicional de identidade de gênero. E, de acordo com o comandante do Big Brother Brasil, a declaração não mudou em absolutamente nada a relação deles.

"Eu só tive essa coisa: será que alguém vai ter algum preconceito com ela? Para mim não mudou absolutamente nada. Não dá nem para eu dizer que a acolhi. Num dia como outro qualquer, continuamos nos amando do mesmo jeito. Não fez a menor diferença", revelou no Papo de Segunda (GNT).

Tadeu ficou sabendo dessa questão por meio das redes sociais. Mas reforçou que caso a menina quisesse ter falado diretamente com ele não teria tido problema. "A nossa sociedade vai ser muito mais feliz quando a gente nem questionar nem debater. Se a gente for parar para pensar, é uma loucura a gente estar se importando com a orientação sexual das pessoas."

No bate-papo, Tadeu mandou um recado aos mais conservadores e revelou que faz anos que ele se importa com a causa LGBTQIA+.

"O conservador vai falar assim: 'Está vendo esse Tadeu? É porque a filha é 'meio assim', por isso é que ele fica defendendo essas coisas'. Eu já defendo todas essas causas há muito tempo. E, sendo a minha filha, não mudou nada. É maravilhoso. Quero que ela seja feliz do jeito que ela quer", concluiu.

Aproveitando o mês do Orgulho, Valentina, 20, em postagem pela rede social, contou que se sentia orgulhosa por poder ser quem é. "Há um ano, tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida. Uma decisão da qual me orgulho profundamente. Tenho orgulho de ter a liberdade para falar abertamente sobre a minha sexualidade", começou.