SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A revista americana Rolling Stone publicou reportagem nesta terça-feira (22) com depoimentos de funcionários e ex-membros da marca Yeezy, parceria do rapper americano Kanye West com a Adidas a respeito do comportamento do cantor nos bastidores das reuniões criativas. O contrato com a marca esportiva foi desfeito em outubro deste ano, após comentários antissemitas do rapper.

Os colaboradores afirmam que, em mais de uma ocasião, West exibiu seus vídeos de sexo para a equipe e também fotos e gravações explícitas de sua ex-mulher, a socialite Kim Kardashian. As fontes declararam também que esse comportamento ocorria, em especial, com as mulheres da equipe.

Um designer, cujo nome a publicação não revela e que terua trabalhado com o rapper em 2013, afirma que, em uma reunião para decidir os rumos da marca, West o convidou para mexer em seu computador. Porém, ao invés de encontrar conteúdos relacionados ao trabalho, se deparou com um vídeo pornográfico.

De acordo com o site, o funcionário, hoje, percebe que essa atitude foi uma tática do cantor para testar os limites daqueles que trabalhavam com ele, a fim de estabelecer uma lealdade inabalável.

Como provas dos comportamentos do rapper nos bastidores e, em especial, aqueles direcionados às mulheres, a revista cita uma reunião em que West fez uma designer negra se sentar no chão para uma reunião que durou horas.

Segundo declarações de um funcionário do alto escalão, durante uma entrevista de emprego da qual Kanye participou no início de 2018 com outra designer, ele interrompeu a apresentação da candidata e, novamente, fez referências sexuais ao dizer que quando as pessoas têm bloqueios criativos, assistir 10 minutos de pornografia pode ajudar.

Outra pessoa, que também preferiu não se identificar, disse à revista que participou de uma entrevista de emprego em Chicago e, no meio da reunião, West pegou o celular e mostrou a todos uma foto de Kim Kardashian nua.

Para a revista, um porta-voz da Adidas declarou que a empresa não irá discutir conversas e eventos privados sobre a decisão de encerrar a parceria e que a marca se recusa a comentar quaisquer especulações.