SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após as recentes polêmicas, o rapper Kanye West, 45, pode perder a guarda de seus quatro filhos com a empresária Kim Kardashian, 42. O músico chegou a fazer falas antissemitas e chegou a mostrar fotos explícitas da ex-mulher aos seus funcionários enquanto eram casados.

Segundo o jornal The Sun, outro agravante para o rapper, também conhecido como Ye, teria sido o fato de ele não ter comparecido ao tribunal, em uma audiência agendada para o dia 16 de novembro, para prestar depoimento no processo.

A próxima e última data que ele terá para prestar o depoimento será 29 de novembro, próxima terça-feira. Se o músico não comparecer, isso poderá implicar ainda mais na guarda de North, 9, Saint, 6, Chicago, 4, e Psalm, 3.

Embora já tenha sido relatado que Kim está feliz em compartilhar totalmente a guarda com Ye, ele a atacou nas redes sociais, afirmando que ela tem os filhos por 80% do tempo. A empresária negou que mantém as crianças longe dele.

No processo do divórcio, a socialite está sendo representada pela célebre advogada Laura Wasser, enquanto Kanye contratou Nicholas Salick, seu sexto advogado desde o início do julgamento. Ele chegou a tentar contratar Camille Vasquez, que defendeu Johnny Depp contra Amber Heard, mas ela declinou.