SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Argentina teve novamente um longa-metragem indicado ao prêmio de melhor filme internacional no Oscar. Com isso, o país chega à marca de oito filmes lembrados na categoria em toda a história, contra apenas quatro do Brasil.

O anúncio da lista de filmes indicados à edição de 2023 da premiação aconteceu na manhã desta terça (24). A cerimônia de entrega das estatuetas acontece no dia 12 de março, no Dolby Theatre, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

"Argentina, 1985" foi o longa escolhido para representar o país sul-americano na premiação americana. O longa, que fala sobre punição de crimes cometidos durante o período da ditadura militar no país, tem direção de Santiago Mitre, e é protagonizado por Ricardo Darín.

Além dele, a Argentina já teve "A Trégua", de 1974, "Camila", de 1984, "Tango", de 1998, "O Filho da Noiva", de 2001, e "Relatos Selvagens", de 2014, indicados na categoria. O país levou esse prêmio duas vezes -a primeira com "A História Oficial", de 1986, e a segunda com "O Segredo dos Seus Olhos", de 2010.

Já o Brasil, que nunca saiu vencedor, teve quatro indicações no total -"O Pagador de Promessas", de 1962, "O Quatrilho", de 1995, "O Que é Isso, Companheiro?", de 1997, e "Central do Brasil", de 1998.

Em dezembro, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood já havia anunciado que o Brasil e seu representante, "Marte Um", não conseguiram entrar na disputa por uma indicação na categoria de melhor filme internacional no Oscar de 2023.

VEJA OS INDICADOS À CATEGORIA DE MELHOR FILME INTERNACIONAL DO OSCAR

'Argentina, 1985' (Argentina)

'Close' (Bélgica)

'EO' (Polônia)

'Nada de Novo no Front' (Alemanha)

'The Quiet Girl' (Irlanda)