SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cantora Simone Mendes lança nesta quinta-feira (26) seu primeiro EP solo, intitulado 'Cintilante', após o fim da dupla com a irmã Simaria, em agosto do ano passado. O EP focado no universo sertanejo é a primeira parte do projeto homônimo, gravado em dezembro, na Vila Mandacaru, em Itu, interior de São Paulo, para 300 convidados.

Ela contou rindo que a escolha do nome do projeto musical foi inspirada dentro do seu dicionário "Simonês" de palavras que usa no dia a dia para definir as coisas. "Procuramos algo para o meu novo trabalho, uma palavra que definisse e dentro das músicas que gravei não tinha nenhuma, então procurei uma palavra dentro do meu vocabulário", explicou a cantora. "Cintilante é tudo que é bom, legal, maravilhoso."

Os clipes das músicas do primeiro EP serão lançados ao longo de quatro semanas -no total serão quatro EPS diferentes, que formarão o audiovisual de 12 músicas. A primeira música disponibilizada será "Erro Gostoso", que ela apresentou a primeira versão para seu público no Caldas Country, em Goiás, antes do lançamento oficial. Depois, serão apresentados vídeos de "Dois Fugitivos", "Arruma a Mala" e "Amnésia do Beijo".

Para a nova empreitada, ela convidou o produtor musical Eduardo Pepato, responsável por projetos lançados por Marília Mendonça, Gusttavo Lima, Henrique e Juliano, entre outros artistas. "Eu tive certeza que estava no colo de alguém, que ele iria estar junto comigo para viver esse sonho. Como o Brasil inteiro sabe, é um dos maiores produtores musicais do país."

Neste recomeço, a cantora disse que está se redescobrindo, se testando como artista e medindo o carinho do público. Por isso, ela decidiu gravar um trabalho sem parcerias e com a sua cara. "Eu acredito que eu tinha que estar só nesse momento, mostrando ao povo minha força, paixão pela música. Mas no meu próximo trabalho teremos parcerias sim, com pessoas maravilhosas."

A cantora admitiu que sentiu medo de seguir sozinha na carreira, mas disse que a experiência que teve de cantar muitas vezes sem a irmã para cumprir a agenda de shows da dupla a preparou para os desafios atuais. "Teve um período que fiquei quase um ano sozinha quando a minha irmãzinha adoeceu, entendia que tinha que viver aquilo por causa do processo que ela estava vivendo, mas foi uma escola para que hoje eu enfrentasse a multidão e o povo sozinha. Criei casca."

Ela também falou do sonho de se tornar a cantora número um do país e descartou o investimento em uma carreira internacional cantando em outro idioma. "Se for a vontade de Deus que ele me faça ser uma das vozes, das artistas número um desse país. Se for permissão dele, eu já estou pronta e preparada em nome do senhor. Eu recebo."