Paula Medeiros Paula Medeiros 1/3/2011


Oscar 2011 garante uma premiação concisa e coerente, mas sem muitas surpresas

Foto de cena do filme Discurso do ReiComo sempre, o Oscar não podia deixar de dar uma zebra, mesmo que pequena nesse ano. Para todos aqueles que apostaram em A Rede Social nos inúmeros bolões que existem por aí, fracasso foi a resposta. O Discurso do Rei levou os principais prêmios: Melhor Filme e Melhor Direção. Não podemos dizer que foi uma total surpresa, afinal de contas, ele era o recordista de indicações e, claramente, um dos favoritos.

Apesar de rivais, os dois têm um ponto em comum, o retrato de uma história real, elemento esse que, quase na maioria das vezes, é o favorito da Academia. A surpresa maior foi pelo fato de a história do Facebook ser extremamente americana, outro elemento louvado pelo júri. Se assim não fosse, Sandra Bullock não teria ganhado a estatueta de melhor atriz no ano passado, por Um Sonho Possível.

A disputa já estava marcada entre os dois desde o lançamento das indicações. Mas isso não significa que eles sejam os melhores da lista. Aliás, em termos técnicos e artísticos eles não superam a verdadeira e não reconhecida estrela da noite: Cisne Negro. Decepção mesmo foi o longa não ter recebido nem a indicação de melhor roteiro e ficado apenas com o prêmio de melhor atriz (totalmente merecido), dado à Natalie Portman. A superioridade do enredo, a montagem excepcional, a direção suave e concisa e todos os outros méritos que o filme agrega não foram reconhecidos pela Academia.

Apesar dos pesares, é compreensível que O Discurso do Rei tenha ganhado. Aliás, na lista dos indicados não havia nenhum filme de passagem. Todos tinham grande valor, mostrando que a produção de 2010 foi bastante proveitosa e de altíssima qualidade.

Colin Firth, como já esperado, levou o Oscar de melhor ator por sua interpretação sensacional em O Discurso do Rei. Na realidade, ele é o grande trunfo do filme. Então, nada mais justo, mesmo tendo como rival o fantástico Jeff Bridges. Aliás, no ano passado, curiosamente, a disputa também ficou entre os dois, sendo que daquela vez foi Bridges quem levou o mérito.

Sem muitas surpresas também na categoria de melhor ator coadjuvante. Christian Bale ganhou, desbancando Geoffrey Rush, seu principal rival na briga. Além da brilhante interpretação em O Vencedor, já estava na hora de Bale ser reconhecido por seu grande talento.

A Origem, um dos mais brilhantes filmes de ação dos últimos tempos, acabou empatando com O Discurso do Rei no número de premiações. Os dois, grandes vitoriosos da noite, levaram quatro estatuetas pra casa. Melhores Efeitos Especiais, Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som e Melhor Fotografia foram as categorias vencedoras do filme de Christopher Nolan. Já O Discurso do Rei levou, além das categorias de Melhor Filme e Melhor Direção, os prêmios de Melhor Ator e Melhor Roteiro Original.

Contudo, da mesma forma que Cisne Negro não foi nem contemplado com a indicação de Melhor Roteiro Original, Nolan foi injustiçado por não ter sido indicado na categoria de Melhor Direção. Injustiças à parte, A Origem acabou sendo reconhecido por sua precisão técnica e pela tecnologia de ponta aplicada na sua confecção.

A Rede Social finalizou a premiação com três estatuetas apenas, o que foi de bom tamanho. Foram elas: Melhor Montagem, Melhor Trilha Sonora e Melhor Roteiro Adaptado. Apesar de traços da contemporaneidade muito bem explorados e de sua coerência estrutural, o filme teve seu reconhecimento e levou o que mereceu.

No balanço total, o Oscar 2011 foi justo em suas decisões. Sempre ficaremos descontentes com alguns dos vencedores, mas isso é normal. O mais importante mesmo, em relação a essa premiação, foi constatar a quantidade de filmes bons que chegaram até nós no último ano e que, aos poucos, ainda estão chegando. O estímulo e a excitação que a grande noite do red carpet provoca em nós, já fazem o show valer à pena. Ainda mais quando isso serve também para que a indústria cinematográfica continue investindo numa produção interessante e de qualidade.

Confira abaixo todas as categorias

Melhor Filme

Cisne Negro
O Vencedor
A Origem
O Discurso do Rei – Vencedor
A Rede Social
Minhas Mães e meu Pai
Toy Story 3
127 Horas
Bravura Indômita
Inverno da Alma

Melhor Diretor

Darren Aronovsky – Cisne Negro
David Fincher – A Rede Social
Tom Hooper – O Discurso do Rei – Vencedor
David O. Russell – O Vencedor
Joel e Ethan Coen – Bravura Indômita

Melhor Ator

Jesse Eisenberg – A Rede Social
Colin Firth – O Discurso do Rei – Vencedor
James Franco – 127 Horas
Jeff Bridges – Bravura Indômita
Javier Bardem – Biutiful

Melhor Atriz

Nicole Kidman – Reencontrando a Felicidade
Jennifer Lawrence – Inverno da Alma
Natalie Portman – Cisne Negro – Vencedora
Michelle Williams – Blue Valentine
Annette Bening – Minhas Mães e meu Pai

Melhor Ator Coadjuvante

Christian Bale – O Vencedor – Vencedor
Jeremy Renner – Atração Perigosa
Geoffrey Rush – O Discurso do Rei
John Hawkes – Inverno da Alma
Mark Ruffalo – Minhas Mães e meu Pai

Melhor Atriz Coadjuvante

Amy Adams – O Vencedor
Helena Bonham Carter – O Discurso do Rei
Jacki Weaver – Animal Kingdom
Melissa Leo – O Vencedor – Vencedora
Hailee Steinfeld – Bravura Indômita

Melhor Longa Animado

Como Treinar o Seu Dragão
O Mágico
Toy Story 3 – Vencedor

Melhor Filme em Língua Estrangeira

Biutiful
Fora-da-Lei
Dente Canino
Incendies
Em um Mundo Melhor – Vencedor

Melhor Direção de Arte

Alice no País das Maravilhas – Vencedor
Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I
A Origem
O Discurso do Rei
Bravura Indômita

Melhor Fotografia

Cisne Negro
A Origem – Vencedor
O Discurso do Rei
A Rede Social
Bravura Indômita

Melhor Figurino

Alice no País das Maravilhas – Vencedor
I am Love
O Discurso do Rei
The Tempest
Bravura Indômita

Melhor Montagem

Cisne Negro
O Vencedor
O Discurso do Rei
A Rede Social – Vencedor
127 Horas

Melhor Documentário

Lixo Extraordinário
Exit Through the Gift Shop
Trabalho Interno – Vencedor
Gasland
Restrepo

Melhor Documentário em Curta-metragem

Killing in the Name
Poster Girl
Strangers no More – Vencedor
Sun Come Up
The Warriors of Qiugang

Melhor Trilha Sonora

Alexandre Desplat – O Discurso do Rei
John Powell – Como Treinar o seu Dragão
A.R. Rahman – 127 Horas
Trent Reznor e Atticus Ross – A Rede Social – Vencedores
Hans Zimmer – A Origem

Melhor Canção Original

"Coming Home" – Country Strong
"I See the Light" – Enrolados
"If I Rise" – 127 Horas
"We Belong Together" – Toy Story 3 – Vencedor

Melhor Maquiagem

O Lobisomem – Vencedor
Caminho da Liberdade
Minha Versão para o Amor

Melhor Curta-metragem de Animação

Day & Night
The Gruffalo
Let’s Pollute
The Lost Thing – Vencedor
Madagascar, Carnet de Voyage

Melhor Curta-metragem

The Confession
The Crush
God of Love – Vencedor
Na Wewe
Wish 143

Melhor Edição de Som

A Origem – Vencedor
Toy Story 3
Tron – O Legado
Bravura Indômita
Incontrolável

Melhor Mixagem de Som

A Origem – Vencedor
Bravura Indômita
O Discurso do Rei
A Rede Social
Salt

Melhor Efeitos Especiais

Alice no País das Maravilhas
Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I
Além da Vida
A Origem – Vencedor
Homem de Ferro 2

Melhor Roteiro Adaptado

A Rede Social – Vencedor
127 Horas
Toy Story 3
Bravura Indômita
Inverno da Alma

Melhor Roteiro Original

Minhas Mães e meu Pai
A Origem
O Discurso do Rei – Vencedor
O Vencedor
Another Year


Paula Medeiros
é estudante de Comunicação Social com participação em Projetos Cinematográficos.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.