• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Animação sem fronteiras Dia Internacionacional da Animação é comemorado em
    Juiz de Fora com mostra do circuito internacional

    Renata Cristina
    Repórter
    19/10/2006

    A causa é nobre. Marcar o Dia Internacionacional da Animação, comemorado em 28 de outubro. A celebração oficial em Juiz de Fora será regada a muita "animação", no duplo sentido, através de uma mostra internacional de vídeos da categoria, envolvendo simultaneamente 19 cidades brasileiras e 36 países, representando a América, Europa, África e Oceania. Na cidade, o evento acontece durante os dias 27 e 28 de outubro, às 19h30, na Videoteca do Espaço Mascarenhas, com entrada franca.

    De acordo com historiadores, a data registra a primeira exibição pública de desenhos animados, realizada por Emile Reynaud, em 1892, no Museu Grevin, em Paris. Depois de 114 anos da estréia, muita coisa mudou no cenário da animação. Em Juiz de Fora, a arte se espalhou pelos nomes de Léo Ribeiro, Cacinho, Alessandro Driê, Josy Giarola, Raoni Vidal e também pelo veterano Rogério Terra Jr., conhecido por seus trabalhos no cinema, que se aventurou na produção do curta em animação Miragem, lançado em agosto deste ano.

    Imagem do cienasta Rogério Terra Jr. Para Terra, a mostra serve como um incentivo às pessoas interessadas em atuar no campo da animação. "O setor cresceu em todo o Brasil e a tecnologia digital simplificou o processo. Tudo ficou mais barato", pondera.

    O evento foi criado pela Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA) que, desde 2002, promove o contato entre os principais produtores do ramo, em diversas partes do país e do mundo. Em Minas Gerais, pela primeira vez foram incluídas as cidades de Sabará e Juiz de Fora. "Esse é o segundo ano da mostra em nível nacional", aponta o coordenador do projeto na cidade, Alessandro Driê.

    No dia 27 de outubro, estão agendadas exibições de curtas mineiros, como Poliedro - O Resgate, de Alessandro Driê, Roque - A Jogada Mortal, de Léo Ribeiro, A volta do Trem das Onze, de Cacinho, Miragens, de Rogério Terra Jr., e Tribal, de Henrique Kopke, todos juizforanos. Haverá também a exibição de vídeos de Sabará e Belo Horizonte. Para o fiel representante da animação em Juiz de Fora, Léo Ribeiro, essa será uma oportunidade de conhecer os trabalhos distantes do circuito comercial. "Vamos enriquecer nosso vocabulário visual", brinca.

    Imagem de Miragem, de Rogério Terra Jr. Imagem de Poliedro de Alessandro Drie Imagem de Roque, de Léo Ribeiro

    Já no dia 28, ganha enfoque a mostra dos vídeos nacionais, sob curadoria da ABCA. As capitais serão representadas por produções de Porto Alegre, através do curta A Árvore-Casa, de Lisandro Santos, e Fraulein Gertie, de Tomás Creus e Lavinia Chianello; de São Paulo, com Minhocas, de Paolo Conti, Yansan, de Carlos Eduardo Nogueira; do Rio de Janeiro, em Como surgiu a Noite, de Andres Lieban, entre outras.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.