• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Segunda-feira, 6 de dezembro de 2010, atualizada às 14h

    Auto de Natal levará barco de dez metros para a Praça Antônio Carlos

    *Eliza Granadeiro
    Colaboração
    foto dos atores no barco

    As peripécias de um velho marinheiro em viagens ao redor do mundo são contadas no auto de Natal Os mares do mundo, encenado pela organização não governamental (ONG) O Teatro de Tábuas, de Campinas (SP). O espetáculo é gratuito e ocorre no dia 8 de dezembro, às 20h, na Praça Antônio Carlos.

    Um barco de dez metros de comprimento serve de palco para 27 artistas entre atores, músicos, cantores, acrobatas e bailarinos, que se revezam para contar e cantar as aventuras do capitão Bartolomeu, um boneco de seis metros de altura.

    "Os mares do mundo não é uma peça religiosa. Como o projeto é resgatar o espírito natalino, o espetáculo é para todos os públicos, independente de crenças", explica a assessora de comunicação da ONG, Giovana Risardo. O diferencial é a mistura de linguagens.

    A peça faz parte do Projeto Auto de Natal da ONG O Teatro de Tábuas e foi idealizada para ser apresentada ao ar livre. Há um mês em cartaz, Os mares do mundo já passou por Goiás, Matogrosso, Bahia, São Paulo e agora chega a Minas Gerais, com a apresentação em Juiz de Fora.

    O Projeto Auto de Natal existe há nove anos e já percorreu 48 cidades do Brasil, atingindo um público de mais de 67 mil espectadores. No ano passado, a ONG também se apresentou na cidade, com o auto A casa da riqueza.

    *Eliza Granadeiro é estudante do 6° período diurno de Comunicação Social

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.