• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Quinta-feira, 9 de outubro de 2014, atualizada às 16h36

    Sandra Portella lança EP na próxima sexta-feira

    Vívia Lima
    *Colaboração
    O samba: Sandra Portella lança EP na próxima sexta-feira

    "É mais um filho que nasce", assim a cantora e compositora Sandra Portella define o primeiro EP, intitulado O Samba, que será lançado na próxima sexta-feira, 17 de outubro, no Cine-Theatro Central, às 21h. "Há muito tempo eu esperei essa oportunidade para dar um 'boom' na minha carreira. E este trabalho reúne clássicos do samba, algumas regravações e músicas inéditas", diz.

    O novo trabalho de Sandra é fruto de uma parceria com o gaitista, violonista, cantor, compositor, arranjador, maestro e produtor musical brasileiro Rildo Hora, que fez os arranjos do EP. Os dois se conheceram por terem amigos em comum, com explica a cantora. O trabalho de Sandra foi apresentado a ele, e bastante elogiado pelo maestro. A partir daí, resolveram se unir neste novo projeto.

    Segundo Sandra, a produção do novo trabalho foi mais fácil que do que o primeiro disco. São seis músicas dentre regravações de sambas consagrados nas vozes de cantores conhecidos no Brasil como Elza Soares, Alcione, e músicas inéditas de compositores do Rio de Janeiro. "Como queria um trabalho diferente, apostei em peças que me dariam esse retorno, que são excelentes referências e de renome nacional", garante. Com esse novo trabalho, a sambista pretender emplacar na televisão e no rádio, buscando o reconhecimento nacional no mercado da música brasileira, "principalmente por esse trabalho ter a assinatura de uma grande maestro", revela.

    15 anos de música

    Sandra Portella iniciou a carreira cantando em barzinhos de Juiz de Fora, logo depois foi convidada a se apresentar para gerentes de uma rede de supermercados na cidade. Paralelo a isso, integrou um grupo de forró chamado Angu de Caroço. Um pouco mais tarde, em 2004, fez parte da Banda Real, além de realizar shows no Café Muzik, sempre às quartas-feiras. Ela também divide o tempo atuando no Carnaval de Juiz de Fora, onde já obteve prêmios de melhor sambista, melhor intérprete de Clara Nunes, e melhor passista por duas vezes consecutivas. 

    A cantora que tem como referência musical Zeca Pagodinho, Leci Brandão e Paulinho da Viola, se formou no ano de 2008, pela Universidade de Música Popular em Barbacena (Bituca), em canto popular. Sua música sofreu influências de artistas como Clara Nunes, Alcione, Elza Soares e Elis Regina. "Tento nas minhas apresentações colocar um pedacinho de cada um deles, mas acrescentando meu próprio estilo."

    *Vívia Lima é estudante do 7º período de Jornalismo da UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.