• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Terça-feira, 2 de dezembro de 2014, atualizada às 14h43

    Pepeu Gomes e João Bosco se apresentam na UFJF neste fim de semana

    Shows

    Neste final de semana, a Concha Acústica da UFJF recebe o Juiz de Fora Jazz Festival, com shows gratuitos e classificação livre. Entre as atrações que prometem muita música no sábado, 6 de dezembro, e no domingo, 7, estão os cantores Pepeu Gomes e João Bosco, além da Orquestra de Jazz Pró-Música e Blues Etílicos. A maratona musical tem início às 16h.

    No primeiro dia, sobem ao palco a Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF, Alex Malheiros Quarteto, Blues Etílicos e Pepeu Gomes. Já no domingo, Márcio Hallak Quarteto, que terá como convidado o mestre do trombone Raul de Souza, Fabrício Conde Quarteto e João Bosco se apresentam na Concha Acústica da Universidade.

    O Juiz de Fora Jazz Festival é uma realização da Híbrido Eventos e da 78 Rotações, através dos produtores culturais Leonardo Alves Gonçalves e Laercio Da Costa Reis, com o patrocínio da TIM, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A iniciativa ainda conta com o apoio da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

    Atrações

    Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF

    Sob a regência do maestro Sylvio Gomes, 17 músicos executam um repertório composto por clássicos do Jazz, da MPB, da música internacional e composições de Sylvio Gomes. A Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF foi criada em outubro de 1992 e já se apresentou com a participação de grandes nomes como João Bosco, Leila Pinheiro, Wagner Tiso, Nana Caymmi, Leny Andrade, Rildo Hora e Cristóvão Bastos.

    Blues Etílicos

    Formado por Greg Wilson (voz e guitarra), Flávio Guimarães (gaita), Otávio Rocha (guitarra), Pedro Strasser (bateria) e Cláudio Bedran (baixo), o grupo Blues Etílicos foi criado no Rio de Janeiro em 1985. Foi a primeira e a principal banda nacional a criar um público fiel nesse segmento e graças a isso, participou de todos os festivais ligados a esse gênero musical, dividindo o palco com os principais nomes do blues internacional a visitar o país: B. B. King, Robert Cray e Buddy Guy entre outros.

    Alex Malheiros Quarteto

    Considerado uma das principais referências do contrabaixo do Jazz Brasileiro, integrante do Azymuth, o trabalho de Alex Malheiros é respeitado internacionalmente. Inédito, este show de Alex Malheiros Quarteto será apresentado por Alex Malheiros (baixo), Fernando Moraes (teclados), Paulo Braga (bateria) e Zé Carlos Bigorna (sax e flauta). Alex Malheiros iniciou a carreira profissional nos anos 1960 e tem composições de sua autoria gravadas por Hyldon, Airto Moreira e Flora Purim e o grupo Fourth World, além do Azymuth.

    Pepeu Gomes

    Na adolescência aprendeu violão, guitarra e bandolim. Foi guitarrista do grupo Novos Baianos na década de 70 e partiu para a carreira individual com o final do grupo, por volta de 1978. É desse ano o primeiro LP solo, "Geração de Som", totalmente instrumental. Na companhia da mulher, a cantora Baby Consuelo (depois Baby do Brasil), virou um ícone de roqueiro nos anos 80, época em que passou a cantar também.  Atualmente Pepeu está se preparando para lançar mais um CD/DVD.

    Márcio Hallak Quarteto

    Pianista, compositor e arranjador, Márcio Hallack é atualmente um dos grandes nomes da música instrumental brasileira, representando Minas Gerais, dentro do contexto nacional, como um de seus mais fortes expoentes. Vencedor do Prêmio BDMG-Instrumental em 2002 e 2007. Em 2014 lança seu CD "Aquelas Canções", o primeiro do gênero com grande repercussão da critica.

    Raul de Souza

    Nascido João de Souza, Raul como é conhecido, adoraria o nome por sugestão de Ary Barroso que insistiu que João trombonista era comum. O então menino João de Souza apresentou-se em um programa de talentos apresentado pelo compositor que ficou impressionado com o talento do garoto que consegui as cinco notas máximas do júri. Atualmente participa dos mais diversos projetos, inclusive um onde mescla funk com batidas eletrônicas, assim como apresentações de música brasileira com uma pegada jazzística. Raul de Souza é ainda o invertor do Souzabone e considerado um dos maiores trombonistas do mundo.

    Fabrício Conde Quarteto

    Natural de Juiz de Fora, Zona da Mata Mineira, o compositor e violeiro Fabrício Conde gravou três discos autorais e um DVD. Seu trabalho, que alia sensibilidade e virtuosismo, já foi apresentado em várias cidades do Brasil e do exterior. Foi diretor musical de diversos espetáculos teatrais e compositor da trilha sonora do filme Dulia. É autor dos livros "Causos, histórias e um pouco mais..."(Franco Editora) e "O Caminho das Asas"(Roda & Cia.) selecionado pela FLINJ para feira literária de Bologna.

    João Bosco

    Com mais de 40 anos de carreira, o cantor, compositor e violonista João Bosco diz que sua ética musical de sempre teve uma única lei, parágrafo único: a invenção. Seu compromisso com a canção popular é marcado pela firmeza de uma obra que atravessa as décadas preocupando-se fundamentalmente com o próprio fazer da canção: melodia, ritmo, harmonia, letra, canto - a grande tradição da canção popular brasileira.

    Com informações do Grupo Balo

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.