• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Sexta-feira, 26 de agosto de 2016, atualizada às 12h54

    Edição do Som Aberto reúne música, dança, circo e foodtrucks na UFJF

    Da redação
    foto

    A terceira edição do Som Aberto acontece neste sábado, dia 27 de agosto, das 14h às 22h, na praça Cívica da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com entrada franca. O projeto já reuniu mais de dez mil pessoas desde sua retomada em junho e promete agradar a todos com uma programação cultural variada e com novidades.

    Ao longo do dia, o público poderá conhecer o trabalho de mais de 60 expositores reunidos no bazar, que traz para o campus roupas, acessórios, artesanatos e variedades, além de aproveitar diversas atrações artísticas, com apresentações de música, circo, dança, poesia, adoção de animais, hipnose e degustar as iguarias de diversos foodtrucks.   

    Música

    Na programação musical, a discotecagem primará pelos ritmos latinos sob o comando do projeto Aldeia Groove. Formado pelos DJs Tonil Braz e  Elpp Aravena, o Aldeia Groove está há quatro anos no cenário musical da região,  fazendo uma mistura entre elementos de  jazz, soul, cúmbia, rumba, mambo, salsa, afrobeat, ethio e outras fusões sonoras mundiais, sem esquecer do Brasil, representado por ritmos como samba, samba rock, maracatu, frevo e outros mais. Além de acompanhar o evento do começo ao fim, a dupla de DJs terá momentos em que fará da Praça Cívica uma grande pista de dança.

    Buscando a multiplicidade de estilos, a parte da programação dedicada às bandas traz os grupos Boa Pergunta e Eminência Parda, encerrando o evento, além da jovem banda Wassana, que será responsável por abrir os shows, a partir das 18h.  Enquanto o Boa Pergunta assume a Concha Acústica com predominância de canções autorais, sem deixar de lado composições de autores conhecidos como Jimi Hendrix e Chico Buarque, o Eminência Parda alia referências do rock clássico a influências da MPB pós-tropicalista, do psicodelismo, do hard setentista e do rock/pop alternativo dos anos 1980. No repertório do Eminência, roqueiras versões “eminentes” para as canções de Secos e Molhados, Zé Ramalho, Mutantes, The Doors, Sérgio Sampaio, Raul Seixas e Caetano Veloso.   

    Por sua vez, a caçula a se apresentar no Som Aberto é a banda Wasanna. O grupo promete embalar o público com músicas de nomes como Supertramp, Queen, Peter Gabriel, Secos e Molhados, Milton Nascimento, Marisa Monte, Beatles e outros. 

    Outra atração é o grupo de maracatu Estrela da Mata. Dirigido pelo maestro Marcos Languanje, o grupo fará um cortejo pela Praça Cívica acompanhado da bateria: alfaia, caixa, gonguê e o agbê, instrumentos típicos do estilo. No repertório, o Estrela da Mata explorará o ritmo compassado de composições do estilo conhecido como maracatu de baque virado.

    Dança, poesia circo e hipnose

    Integrando a programação artística do Som Aberto, o grupo de dança urbana Remiwl Street Crew apresenta uma adaptação do espetáculo “3650: As Dores e Delícias da Convivência”, em comemoração aos dez anos do projeto. A performance celebra o trabalho em equipe que coloca seus participantes vulneráveis a qualquer sentimento, positivo ou negativo, criando conflitos, ocasionando divergências entre as partes e afetando a totalidade.

    A literatura também terá seu espaço com o Poesia para viagem. Durante uma hora, os poetas Anderson Pires, Alexandre Faria, Anelise Freitas e André Capilé ficarão à disposição do público, fazendo poemas para que os interessados os levem para casa e repassem a quem quiser.

    O mundo lúdico do circo também estará presente com Deborah Lisboa, do espaço Amplitud. Transformando a Praça Cívica num picadeiro, a artista traz duas atrações. A primeira é a já tradicional oficina “Vivenciando o Circo”. Voltada para todas as idades, a oficina introduz o público na prática de elementos circenses, apresentando-os como formas divertidas de se colocar em forma o corpo e a mente. A segunda atração apresentada por Deborah será a performance “Fogaréu”.  Em meio a danças, bambolês de fogo deixarão o público perplexo e encantado.        

    A grande novidade desta edição fica por conta da Street Hypnosis. Atendendo o público durante todo o evento, a dupla de hipnólogos Leonardo Cintra e Aron Giffoni conduzirá os participantes a conhecerem, de forma criativa, o poder da mente. O objetivo do projeto é esclarecer eventuais mitos sobre a hipnose, explicando o estado de transe como fenômeno natural do cotidiano, e demonstrando como a técnica da hipnose tem utilidade terapêutica e ajuda a potencializar o sucesso pessoal e profissional de quem a usa.

    Adoção de animais

    Outra iniciativa que está de volta é o projeto Adoção Petlegal. O grupo estará na Praça Cívica com cerca de 15 cães em busca de um novo lar. De acordo com a responsável pelo projeto, Karla Mauler, para efetuar a adoção basta a assinatura de um termo de responsabilidade, contendo dados pessoais do interessado com nome e telefone. Todos os animais já estarão vacinados e poderão ser levados para casa no mesmo dia,  acompanhados de uma roupa pet de brinde.

    Com informações da UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.