Segunda-feira, 29 de agosto de 2016, atualizada às 7h42

Sesc encerra programação do Palco Giratório em Juiz de Fora

Da redação
foto

Juiz de Fora será sede do encerramento das atrações do festival Palco Giratório no estado. O Pensamento Giratório - Performance como Dispositivo acontece nesta terça-feira, 30 de agosto, a partir das 19h, no Sesc Juiz de Fora, na avenida Rio Branco. O objetivo do circuito é apresentar ao público o melhor da produção teatral brasileira, ao mesmo tempo em que incentiva e valoriza a produção artística nacional de diferentes regiões.

O debate, aberto ao público, pretende tensionar a noção de performance como conceito e/ou linguagem, propondo a sua compreensão a partir da noção de dispositivo. Entender a performance como dispositivo, e não como produto final, implica viabilizar práticas de fronteira entre as linguagens artísticas, que não necessariamente se enquadram em categorias de linguagem. Assim, o Pensamento Giratório pretende discutir quais articulações podem ser estabelecidas e, também, apresentar exemplos de sua ocorrência no Brasil.

Na segunda, 29, a cidade foi palco da intervenção urbana 'Experimentos Gramíneos'. Vestida com uma roupa construída a partir de pedaços de grama artificial, a artista Maicyra Leão deslocou-se por ruas de intensa circulação de pessoas, com um regador de água, realizando um trajeto modelado pela interação com o público passante.

O circuito de artes cênicas já passou por seis municípios mineiros, além da capital, com sessões artísticas e formativas realizadas por 23 companhias de 15 estados, entre eles: Amazonas, Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Sergipe, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo.

Palco Giratório

Há 19 anos circulando pelo país, o Palco Giratório, projeto do Sesc que leva espetáculos teatrais e oficinas de artes cênicas a todos os estados brasileiros, iniciou a edição deste ano em 16 de março, em Salvador (BA), no Teatro Sesc Senac Pelourinho, com o espetáculo Why The Horse?.

Mais uma vez, Minas Gerais segue com excelente representação no circuito. Três grupos da capital fazem parte da programação. São eles: a bailarina Dudude, a Cia. 5 Cabeças e o Grupo Trampulim. O número é significativo considerando a importância nacional do projeto.

Com informações da Assessoria

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.