Sábado, 21 de janeiro de 2017, atualizada às 10h50

Bloco "É Pequeno, Mas Cresce" completa 7 anos em Juiz de Fora

Bruno Caniato
*Colaboração

Poucos dias antes do Carnaval de 2010, dentro de um ônibus com destino à escola Salgueiro, no Rio de Janeiro, um grupo de entusiastas do samba decidiu que o bairro Poço Rico, na Zona Sudeste de Juiz de Fora, merecia seu próprio bloco de carnaval.

O desafio foi aceito: o nome foi escolhido na hora e ali nasceu o bloco "É Pequeno, Mas Cresce", que no mesmo ano já saiu às ruas de Juiz de Fora. "Foi um grande desafio", relembra o bancário Carlos Castilho, diretor do bloco. "Fomos confeccionar 20 abadás, apenas para os integrantes daquela brincadeira; porém, antes mesmo de ficarem prontos, os pedidos já chegavam a quase 100", conta.

Sete anos depois, como o nome previu, o bloco cresceu e se prepara para mais uma concentração no Poço Rico em fevereiro. O ponto de encontro é o bar Clube da Gota, na Rua Alagoas, o mesmo desde a primeira concentração. "O enredo do primeiro ano surgiu rapidamente e está na boca dos foliões: 'Cheguei, acabei de nascer... Eu sou pequenininho mas eu vou crescer'", canta Castilho. "Foi um sucesso espontâneo, e a partir daí, estamos só crescendo."

Em 2017, o bloco mantém a tradição de homenagear o bairro, com o samba-enredo "A Infância no Poço Rico". O repertório também inclui sambas populares para agitar os foliões. A concentração deste ano será no domingo, dia 12 de fevereiro, com início às 12h12. Com expectativa de 400 foliões, a festa contará com uma banda de marchinhas, e a bateria da escola Unidos do Ladeira, juntamente com o cantor Leandro.

*Bruno Caniato é estudante de Jornalismo da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.