• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Quinta-feira, 19 de julho de 2018, atualizada às 17h06

    Inverno Cultural de São João del-Rei vai reunir 63 atrações entre os dias 21 e 29

    Da redação

    Começará neste sábado, 21 de julho, a 30ª edição do Inverno Cultural de São João del-Rei. Organizado pela Fundação de Apoio à Universidade Federal de São João del-Rei (FAUF) e a UFSJ o evento vai até o dia 29 de julho. A programação com artes integradas pretende levar as pessoas a se conectarem com as culturas e vivenciarem as diferenças, despertando a reflexão sobre a relação com a sociedade.

    A expectativa é alcançar 120 mil pessoas nos nove dias de festival e proporcionar formação para 1.461 moradores. O Inverno Cultural promove 43 oficinas e 63 eventos (seis debates, 13 espetáculos de Artes Cênicas, 15 shows, cinco exposições, dentre outras intervenções).

    A edição ocorre em nove bairros da cidade, dentre eles, Tijuco, Matosinhos, Dom Bosco e Centro. O evento pretende oferecer atividades que busquem uma maior interação entre o artista e o público, com o intuito de fazer com que as pessoas sintam-se cada vez mais parte do festival, não apenas como plateia, mas como um componente que, além de assistir, também produz. Voltado para o eixo da educação, o festival abre espaço para novidades como residências em Artes Cênicas e ateliê livre para crianças.

    Sábado, 21 de julho

    No sábado, 21, primeiro dia do festival, serão apresentadas duas estreias no palco do Inverno Cultural montado na Praça Senhor Bom Jesus do Matosinhos. Às 20h, a efervescência da banda Red Maria promove um tributo à black music, passando pelo blues, jazz e soul.  Em seguida, Diego Moraes, finalista do reality show Ídolos e integrante da banda Não Recomendados, apresenta, às 22h, o seu primeiro disco autoral "ÉQueEuAndoDeÔnibus". O público será convidado a sorrir e dançar em meio à antítese do caos social cosmopolita brasileiro, seja nas alegrias, problemas sociais e solidão.

    Domingo, 22 de julho

    No domingo, dia 22 de julho, acontece a abertura oficial do evento, às 16h, no Centro Cultural UFSJ, seguida da primeira sessão de lançamento de livros. A Praça da Biquinha, no Tijuco, recebe, às 19h, o espetáculo Ópera de Sabão, da companhia teatral Maria Cutia (BH), proporcionando uma viagem pela Era do Rádio em meio a uma trilha sonora original executada ao vivo pelos atores. No mesmo dia, mais dois shows agitam a noite de domingo em Matosinhos: Boêmios de Ísis promovem, às 20h,  releituras do samba jazz, com o álbum "O Bebop do Nosso Samba". Em seguida, a banda SulSouth traz o melhor da World Music, com Rock, Pop, Reggae, Funk e Folk presentes no álbum “Rocket Ship”.

    Segundo, 23 de julho

    No dia 23, acontece, às 18h, no CEREM, a Conversa com os Poetas Carlos Ávila e Taís Guimarães, que falam sobre o processo de criação poético e diversos assuntos relacionados ao mundo da poesia. A noite traz concerto de Ian Guest no Centro Cultural da UFSJ, com a obra autoral "Aventura de Lápis e Borracha - música popular camerística”. Para os amantes da literatura, às 21h, o Barteliê recebe mais uma edição da Poesia com Cachaça: com muito humor, várias pessoas recitam poemas curtos e irreverentes em que a cachaça é o personagem principal.

    Terça, 24 de julho

    Já na terça-feira, 24, duas conferências e um espetáculo marcam o dia. Das 17h30 às 19h, acontece a conferência Vozes da Comunidade e a Cultura Popular na Cidade, a qual discute a realidade dos grupos de Cultura Popular dentro do espaço urbano e sua comunicação com outras manifestações artísticas. Às 20h, no CTAN, a conferência Fixos e Fluxos: errâncias e nomadismo em territórios desconhecidos compartilhará pesquisas e referências que inspiram suas criações, apresentando procedimentos experimentados na residência, com foco em três ações desenvolvidas ao longo de sua trajetória. Às 20h, na Sala Preta do CTAN, entra em cena o espetáculo O Jardim das Cerejeiras, o qual, misturando o realismo e o simbolismo, retrata as mutações íntimas, familiares, sociais e políticas que movem a Rússia no início do século XX.  No mesmo horário, Celso Moreira apresentará, no Conservatório Estadual de Música, composições autorais, releituras de clássicos da música brasileira nos mais variados ritmos que transitam entre o samba, o choro e o jazz. O evento literário O Sertão que Habita em Mim: causos, cordéis e poesia popular completa a noite de terça-feira, às 21h, no Centro Cultural da UFSJ, levando o público para uma viagem pelo universo da literatura e imaginário populares brasileiros.

    Quarta, 25 de julho

    No dia 25, contações de histórias, poesias e palestras agitam a quarta-feira. Às 16h, no Centro Cultural UFSJ, acontece a Contação de Histórias Infantis - “Foi Coisa de Saci”, levando as crianças para um passeio pelos causos que permeiam a cultura brasileira. Às 18h30, no CEREM, ocorre a palestra Poema Sonoro: uma leitura tecnorrizomática da poesia. A apresentação do ensaio aberto Material Cassandra acontece às 19h na Sala Preta do CTAN, retratando a figura de Cassandra e a discussão do valor da palavra, dos acordos e da credibilidade nos dias atuais. No encerramento das atividades da quarta-feira, à meia-noite, em frente ao Cemitério do Carmo, acontece a inédita Contação de Histórias de Assombração, em que o público poderá se deliciar com este universo fantástico de boas histórias e de muita imaginação.

    Quinta, 26 de julho

    A quinta-feira, 26, proporciona uma noite de Artes Cênicas e Literatura. No CTAN: às 19h, a conferência Figurinos em ação discute a vivência performática de criação e ocupação artística. Os poetas ocupam o Centro Cultural da UFSJ, às 21h,  mostrando que lugar de poeta é no palco, nas galerias de arte e em todo lugar na sexta edição da Noite de Poesia “(Des)Encontro (Des) Marcado”.

    Sexta, 27 de julho

    Na sexta-feira, dia 27 de julho, às 16h, a apresentação cênica Fixos e Fluxos: errâncias e nomadismos em territórios desconhecidos percorre as ruas e praças da cidade, com saída do CEREM, apresentando os produtos gerados na residência artística e evocando as memórias inscritas na cidade mineira e no corpo de seus habitantes. No CTAN, às 21h,  o espetáculo Espectador em Cena traz um grupo de espectadores - diversas “Caras de São João”- que assumem o protagonismo da peça.  Às 20h, À Rita abre o show da noite com diversos arranjos nos gêneros musicais brasileiros, como os das culturas latino-americana e africana, ao rock e pop. Em seguida, a banda mineira Devise, classificada como representante da nova geração da música brasileira, sobe ao palco para fechar a noite com rock alternativo e britpop.

    Sábado, 28 de julho

    No sábado, dia 28, às 15h, Espetaclin, Paulinho Polika, une circo, dança e mágica em cenas curtas para crianças no Centro Cultural UFSJ. Na sala preta do CTAN, às 20h, o espetáculo Ser - experimento para tempos sombrios apresenta a narrativa como lugar de resistência, insurgência e crítica. Logo em seguida, às 21h, o público interage com a companhia na conferência sobre o espetáculo. Também às 20h, Banda Los Kactus apresenta o seu show "Maria Fumaça", com um repertório composto por canções autorais e que apresenta releituras de canções brasileiras, inserindo elementos musicais da MPB e do Rock. E às 22h, show de rock com Nove Zero Nove, banda destaque da cena carioca que já dividiu palcos com Sepultura, Raimundos, Dead Fish, dentre outras.

    Domingo, 29 de julho

    O Cortejo e Roda de Jongo - Cultura Popular: uma experiência através da negritude encerram as atividades do festival a partir das 16h no Centro Histórico, relembrando e cultivando a memória do povo negro por meio e uma imersão em suas manifestações culturais. A banda Pimenta de Macaco, formada pela comunidade UFSJ do Campus Sete Lagoas, sobe ao palco de Matosinhos às 20h. Para despedir da edição 2018, o show autoral “De Corpo, Alma e Flow”, de Tamara Franklin, destaque da música popular mineira, trazendo as composições criadas ao longo de sua carreira, em uma miscelânea rítmica, entre a música negra e afro-brasileira às poesias imponentes do rap.

    Exposições e mostras

    Na programação, acontecem ainda cinco exposições: “Diário Coletivo de Insignificâncias”, “Diário do Mar em Minas”, “ Penso, logo, resisto”, “Paisagens das Vertentes” e “Reflexo”, além de três mostras de Artes Visuais. Para mais informações, clique aqui.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.