• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Terça-feira, 24 de julho de 2018, atualizada às 17h28

    Quinteto BH Brass é atração do Festival de Música Colonial nesta quarta-feira

    Da redação

    O Quinteto BH Brass apresenta rara formação musical no Brasil – o quinteto de metais, nesta quarta-feira, 25 de julho, no Teatro Pró-Música, pelo 29º Festival de Música Colonial Brasileira e Antiga. Formado por cinco membros da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, o grupo surgiu com a proposta de promover “uma nova experiência de música de câmara”, capaz de ressaltar a versatilidade dos instrumentos desse naipe para a execução de diferentes estilos. A apresentação começará às 20h.

    O BH Brass inclui dois trompetes (Érico Fonseca e Daniel Leal), uma trompa (Gustavo Trindade), um trombone (Mark Mulley) e uma tuba (Rafael Mendes). Segundo Érico Fonseca, essa formação camerística, típica de países do hemisfério norte, é pouco usual no Brasil em razão de o país ainda ter pouca projeção na cena internacional de música de câmara. Se depender do Quinteto BH Brass, porém, essa situação poderá mudar, pois o grupo pretende divulgá-la em salas de concerto e festivais de música em todo o país.

    O programa do concerto no evento juiz-forano divide-se em duas partes, começando por uma sonata de autor desconhecido e passando por compositores como o inglês Giles Farnaby (1563-1640) e o alemão Samuel Scheidt (1587-1654). Na segunda parte, o repertório avança para o século XX, com obras de autores como o norte-americano Paul Nagle e os brasileiros Gilberto Gagliardi, Tom Jobim, Luiz Gonzaga e Ari Barroso.

    Para Fonseca, o grande diferencial e a importância do Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga é que, embora aborde mais enfaticamente o repertório dos séculos XVI, XVII e XVIII, o evento “criou uma área de abrangência que vai além da música antiga, abraçando profissionais com múltiplas vivências artísticas”. Além disso, o músico destaca o papel pedagógico do Festival, dando relevo ao “papel da música como poderoso transformador social”.

    Convites

    A entrada é franca e os convites serão distribuídos no Centro Cultural Pró-Música no dia da apresentação, de 8h30 às 17h30. Máximo de quatro convites por pessoa. Todos os concertos noturnos serão precedidos de palestras ministradas pelo Prof. Rodolfo Valverde (UFJF), com início às 19h, nos mesmos locais das apresentações.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.