• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Bloco Recordar é Viver volta a desfilar no ano que completa 25 anos

    A chuva que caiu na hora da concentração não espantou os foliões, que aproveitaram com muita animação o baile que ocorreu no Parque Halfeld

    Envie a sua foto pelo link SUA NOTÍCIA, clique aqui
    20/02/2020

    O Bloco Recordar é Viver retornou a desfilar em Juiz de Fora no ano em que celebra seu aniversário de 25 anos de fundação. Por falta de apoio, a agremiação, do Centro de Convivência do Idoso, mantido pela Associação Municipal de Apoio Comunitário (Amac), não aconteceu no último ano. A chuva que caiu na hora da concentração não espantou os foliões, que aproveitaram com muita animação o baile que ocorreu no Parque Halfeld, em frente à escadaria da Câmara Municipal, e, às 17h30, o desfile seguiu pelo Calçadão da Rua Halfeld.

    Cerca de 400 idosos se divertiram, embalados no ritmo do samba vencedor de 2020, de autoria do também mestre-sala do bloco, Raimundo Januário, com tema 'Recordar é Viver, que Saudade de Você'. Ele escoltou a porta-bandeira Anésia da Silva, com muito samba no pé.

    A coordenadora do Centro de Convivência, Rosângela Bonoto, conta que o projeto foi retomado graças ao apoio da Comissão Especial do Idoso da Câmara Municipal, composta com quatro vereadores, de instituições e profissionais atuantes na área. "O bloco é um projeto do Centro e sem apoio não conseguimos colocar os idosos na rua para o desfile. O samba escolhido fala exatamente da alegria de volta à programação carnavalesca da cidade, sendo que a agremiação já é tradicional no município e tem diferencial, por ser voltado às pessoas idosas, o que representa a inclusão social destes idosos que participam ativamente de todo o processo de organização e escolha do Rei e Rainha, mestre-sala e porta-bandeira, além do samba ou marchinha do ano", detalha.

    Pelo terceiro ano, Nivalda Aparecida de Paula é a Rainha do Bloco. Para ela, participar por mais um ano é mostrar para si mesma que ainda há tempo de aproveitar a vida. "Achei que não tinha mais capacidade, a idade vai chegando, o joelho dói, mas entrei e arrasei!". Um jure é formado para a escolha do Rei e Rainha. "Ganha quem tem mais simpatia, alegria e samba no pé. Eu boto pra quebrar! Enquanto viver é só alegria", afirma Nivalda que teve ao seu lado o Rei, Gil César de Almeida. "Fiz 60 anos e já me candidatei para participar. Nós que damos a confiança ao bloco para descer o desfile, por isso temos que demonstrar muita alegria e entusiasmo".

    Amariles do Nascimento, de 80 anos, é destaque na ala das Baianas há oito anos, mas já desfila pelo Recordar é Viver há duas décadas. "O Centro de Convivência é tudo pra mim. Quando chega sábado eu fico perdida sem saber o que fazer. Amo muito tudo isso!". Já Nair Silva, desfila com seus 100 anos e oito meses cheia de irreverência. Em um vestido prateado com cortes de princesa e faixa que comprova seus 25 anos de alegria e dedicação ao bloco, Nair não fica atrás e desfila sem cansar. "Participo do carnaval de Juiz de Fora desde os meus 14 anos nos blocos e escolas de samba da cidade".

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.