Memorial promove mesas-redondas e projeção noturna na programação da Primavera dos Museus

Na quarta, dia 22, às 19h, o Memorial transmite um bate-papo com o fotógrafo Douglas Mansur

da Redação - 16/09/2021

No escuro da noite, entre 20h e 22h, o Memorial da República Presidente Itamar Franco se acenderá para uma série de projeções na sua parede lateral. O local exibirá imagens dos movimentos sociais durante a ditadura civil-militar, tema da exposição virtual e imersiva “Seres políticos, seres plurais”. Vídeos e fotografias de diferentes arquivos do país ganharão a parede, com curtos trechos de frases que retratam a luta por democracia. O evento integra a programação da instituição na 15ª Primavera dos Museus, ação anual e nacional coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus e que neste ano acontece entre os dias 20 e 26 de setembro.

Além das projeções, que acontecem entre 20 e 24 de setembro, sempre das 20h às 22h, o Memorial também promove três mesas-redondas virtuais, transmitidas pelo canal do YouTube do Memorial (youtube.com/memorialitamarfranco). Abrindo a programação, na segunda-feira, 20, às 19h, a mesa “Memórias negras em Juiz de Fora” reúne as pesquisadoras Vanessa Lopes, Gilmara e Elione Guimarães.
Assistente do Centro Virtual da Memória Negra de Juiz de Fora (Labhoi/UFJF), Vanessa fala sobre a experiência da iniciativa surgida ano passado. Autora de “Negras memórias da Princesa de Minas: Memórias e representações sociais de práticas religiosas de matriz africana”, Gilmara aborda também sua pesquisa feita no doutorado em psicologia na UFMG, sobre as mães de santo da cidade. Pesquisadora do Arquivo Histórico de Juiz de Fora, Elione conta sobre uma atuação que já resultou em diferentes obras, como "Terra de Preto: usos e ocupação da terra por escravos e libertos".

Na quarta, dia 22, às 19h, o Memorial transmite um bate-papo com o fotógrafo Douglas Mansur, que soma 40 anos de experiência, sendo mais de três décadas deles dedicadas ao registro do Movimento dos Sem Terra. Ex-padre. Paulista de Timburi e ex-padre, Douglas também se consagrou registrando as atividades de lideranças das comunidades eclesiais de base, sendo um dos principais fotógrafos a retratar com sua câmera o trabalho do arcebispo de São Paulo Dom Paulo Evaristo Arns. 

Em 1993, então presidente da República, Itamar Franco recebeu do MST um álbum fotográfico com registros de acampamentos Brasil afora lutando pela reforma agrária. Atualmente pertencente ao acervo do Memorial, o álbum conta com muitas fotos de Douglas e será assunto da mesa intitulada “Bate-papo com Douglas Mansur: Memórias de luta pela terra”. À frente do Celeiro da Memória, Douglas criou com suas imagens um dos mais importantes acervos fotográficos dos movimentos sociais e rurais nas últimas décadas.

Pensando em arquivos particulares, a mesa que encerra a programação da Primavera dos Museus no Memorial promove reflexão e oferece dicas. Programada para a sexta-feira, 24, às 19h, a mesa “Preservação de legados particulares: como lidar com a conservação de memórias afetivas", promove o reencontro da restauradora do Arquivo Central da UFJF Andréia Rodrigues com o ex-diretor da instituição, Galba Di Mambro, professor aposentado do departamento de história da UFJF, que por 24 anos presidiu o Arquivo Histórico. Enquanto Galba aborda a importância da memória, Andréia compartilha sugestões e orientações sobre como preservar memórias pessoais.

O Memorial da República Presidente Itamar Franco é uma instituição da pró-Reitoria de Cultura da Universidade Federal de Juiz de Fora

Serviço

Projeção "Seres Políticos, Seres Plurais"
De 20 a 24 de setembro, das 20h às 22h, na parede externa do Memorial

Mesas-redondas
"Memórias negras em Juiz de Fora”, com Vanessa Lopes (Labhoi/UFJF), Gilmara Mariosa (doutora em psicologia/UFJF) e Elione Guimarães (Arquivo Histórico/PJF).
Dia 20 de setembro (segunda-feira), às 19h

"Bate-papo com Douglas Mansur: Memórias de luta pela terra”, com Douglas Mansur
Dia 22 de setembro (quarta-feira), às 19h

"Preservação de legados particulares: como lidar com a conservação de memórias afetivas”, com Andréia Rodrigues (Arquivo Central/UFJF) e Galba Di Mambro (professor aposentado História/UFJF)
Dia 24 de setembro (sexta-feira), às 19h

Transmissão pelo canal do Memorial no YouTube (youtube.com.br/memorialitamarfranco)

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.