• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos

    Instituto Dom Orione Há 47 anos acolhendo crianças e adolescentes carentes

    Deborah Moratori
    03/04/03
    O Instituto Profissional Dom Orione é uma sociedade de caráter beneficente, educativo e cultural que tem como objetivo prestar assistência a crianças e adolescentes carentes da cidade.

    A história do Instituto tem início em 23 de setembro de 1945, data em que a Sociedade São Vicente de Paula fundou o Abrigo Profissional Dom Bosco, como conta o diretor da instituição, Padre Luiz Eustáquio Nogueira Reis.
    Dez anos depois, o abrigo foi doado à Pequena Obra da Divina Providência, congregação ligada à Igreja Católica que atua em diversos países. "No Brasil, há várias casas espalhadas, prestando apoio sócio-educativo a menores carentes, excepcionais e idosos, além de entidades hospitalares e religiosas", revela Padre Luizinho.


    Em 05 de junho de 1955, o Abrigo Profissional Dom Bosco passou a se chamar Instituto Profissional Dom Orione. Até então, o Instituto assistia a meninos de sete a 18 anos e funcionava em regime de internato profissionalizante nas áreas de marcenaria, mecânica e tipografia.

    Durante muitos anos, junto à sede do Instituto também funcionou um seminário, transferido na década de 90 para Brasília. Nessa mesma época, com a implantação do Estatuto da Criança e do Adolescente, a instituição passou a funcionar, segundo Padre Luizinho, em regime aberto de semi-internato.

    Saiba quem foi Dom Orione

    Hoje o Instituto Profissional Dom Orione atende cerca de 50 crianças e adolescentes do sexo masculino na faixa etária compreendida entre os sete e quinze anos. "Em sua grande maioria, eles são moradores do bairro Dom Bosco e adjacências e estudam na Escola Estadual Dom Orione, anexa à instituição", diz a psicóloga Ana Elisa Vilhena.

    Criança esperança

    A psicóloga é a idealizadora e coordenadora do Projeto Confiar, trabalho que busca a inclusão social, investindo no futuro das crianças. Com apoio oficial da DaimlerChrysler do Brasil, de acordo com Ana Elisa, "o projeto tem como missão proporcionar mais qualidade de vida a crianças e adolescentes por meio de atividades edificantes".

    A idéia do projeto surgiu a partir da observação da psicóloga que prestava serviços voluntários à instituição. "Havia a necessidade de ocupar o tempo ocioso dessas crianças que tinham o espaço do Instituto disponível, mas sem uma orientação profissional e uma agenda de atividades programadas", esclarece Ana Elisa.

    Padre Luizinho completa: "As crianças estavam carentes de uma equipe multidisciplinar que pudesse oferecer, além da orientação psicológica, pedagógica e assistencial, atividades esportivas e culturais. Hoje existem profissionais capacitados para prestar esses serviços com condição de transformar a vida dessas crianças e adolescentes, preparando-as para a vida lá fora e para o mercado de trabalho".

    Implementado em fevereiro deste ano, o Projeto Confiar, com atuação de professores e instrutores, oferece diversas oficinas durante as manhãs, período que as crianças e adolescentes passam no Instituto.

    "Eles chegam por volta das 7h30 e permanecem no Instituto até 12h30, horário em que vão para a escola. As crianças são divididas por faixa etária em três grupos e desenvolvem três atividades por dia. Os que estão precisando de apoio pedagógico, substituem uma atividade pelo reforço escolar. E projeto ainda atua junto às famílias das crianças através de doações e assistência psicológica e social", conta Ana Elisa. No Instituto, as crianças e os adolescentes também recebem assistência nutricional - café da manhã e almoço - e orientação e práticas higiênicas.

    A equipe do Projeto Confiar está dividida em cinco setores: psicológico, pedagógico, de assistência social, cultural e esportivo. "São oficinas de artes, aulas de inglês, informática, música, teatro, capoeira, futebol, takwondo, dança de rua, além do reforço escolar, que despertam a auto-estima e canalizam a criatividade das crianças para uma formação inclusiva, afastando-as da marginalidade", explica Ana Elisa. E a meta do projeto para um futuro próximo é dobrar o número de crianças e adolescentes assistidos, incluindo também meninas, e revitalizar o caráter profissionalizante do Instituto. Em breve também será lançada a campanha de apadrinhamento das crianças.

    Confira o trabalho desenvolvido pelo projeto no Instituto

    Inclusão digital

    No laboratório de informática doado pela Belgo Mineira, os alunos participam de atividades com intuito de promover a inclusão social. Orientadas pela professora Myrian Nascimento Carnicelli, as crianças carentes, que até então nunca tiveram contato com computadores, são apresentadas ao mundo digital. Na oficina, elas aprendem noções básicas de informática. Através das atividades aplicadas, os alunos desenvolvem a coordenação motora e a memória. Os jogos educativos auxiliam na alfabetização. O objetivo e a meta desta oficina é a qualificação na utilização da informática.

    Respeitável público

    As oficinas de teatro representam uma verdadeira aula de sociabilidade para os alunos. Familiarizados com uma arte que não fazia parte de seus cotidianos, essas crianças através das técnicas vocais, corporais, de improvisação e criação sensibilizam-se para a importância do trabalho em grupo e para o desenvolvimento de conceitos como disciplina e respeito. Responsável pela oficina, a diretora de teatro Nilza Bandeira James, da Companhia de Atores da Academia, destaca as mudanças observadas no comportamento das crianças. "Elas estão muito mais afetuosas, fazem questão de cumprimentar, beijar, abraçar, participar das tarefas e, ainda, de ter público para assistir às apresentações".

    Pintando o sete

    Massinha de modelar, papéis coloridos, tintas, lápis de cor e tudo mais que a criatividade permitir. Este é o cenário da sala de artes coordenada pela professora Daniele Guarçone Stefen. As temáticas das aulas são variadas. Pode ser um tema do cotidiano, como a guerra no Iraque, em que as crianças canalizam todas as suas emoções e conflitos interiores nas atividade desenvolvidas. Funciona como uma terapia ocupacional e ainda desenvolve a coordenação motora.

    Bola, gingado e artes marciais

    No campo gramado, os meninos praticam o esporte mais amado pelos brasileiros. As aulas de futebol são de responsabilidade do professor Rafael Monteiro. No taekwondo, é o mestre Antônio Roberto de Faria quem comanda a garotada. Faixa preta, o instrutor destaca o interesse das crianças em aprender os ensinamentos do esporte e sua filosofia milenar que veio da Coréia. O passo a passo da dança de rua, é ensinado pelo professor David Oliveira Cunha. E no ritmo do berimbau, o mestre Rodrigo Spigolon Paiva Falci ensina acrobacias e gingados aos meninos nas aulas de capoeira. Essas atividades esportivas desenvolvem habilidades físicas e técnicas, o trabalho em grupo, a disciplina, o equilíbrio e a concentração.

    Quem canta seus males espanta

    Foto: Rodrigo Hallack As aulas de música são coordenadas pelos professores Leonardo Bruno Martins de Brito e Amanda Martins Barbosa. Apresentados a instrumentos musicais diversos, as crianças e adolescentes expandem seus universos culturais, liberam a ansiedade e desenvolvem a atenção e a memorização e a noção da importância do trabalho em grupo.

    The book is on the table

     Dentro de um projeto que tem como missão a inclusão social, o ensino de uma língua estrangeira não poderia ficar de fora. Ministradas pela professora Rinely Aquino, é durante as aulas de inglês que os alunos têm contato com uma cultura diferente. Expandem seus conhecimentos lingüísticos e preparam-se para o mercado de trabalho ao aprenderem a língua estrangeira atualmente considerada como mais importante.

    Assumindo o segundo triênio na diretoria do Instituto Profissional Dom Orione, Padre Luizinho, observa como as crianças passaram a se comportar depois da implementação do Projeto Confiar. "A receptividade é enorme e já dá para perceber uma melhoria no comportamento das crianças".

    "São profissionais e voluntários que, com dedicação e determinação, investem no futuro das crianças e tornam possível a continuidade das atividades do projeto", finaliza a psicóloga.


    Conheça o Instituto Profissional Dom Orione
    Clique nas fotos para vê-las ampliadas
    Ajude o Instituto

    O Instituto Profissional Dom Orione e o Projeto Confiar estão sempre em busca de parcerias e colaborações. Qualquer tipo de doação é bem vinda. Você também pode contribuir, comprando a camisa do projeto que, nos modelos tradicional e baby-look, custa R$10 (foto ao lado).

    Para se tornar voluntário ou colaborador, imprima o formulário, clicando aqui, e envie-o ao Instituto.

    O Instituto Profissional Dom Orione fica na Avenida Eugênio do Nascimento - Estrada Dom Orione, s/nº. Mais informações pelo telefone 3232-4136.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.