• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos

    Agência oferece atendimento exclusivamente preferencial A preferência do atendimento será para idosos, gestantes e pessoas com necessidades especiais para desafogar "inchaço" no centro da cidade


    Renata Solano
    *Colaboração
    03/10/07

    Enfrentar filas que demoram horas ou mesmo ficar em agências lotadas permitindo cansaço e desânimo de quem possui algum tipo de deficiência física ou está grávida, ou ainda debilitado por algum motivo. Foi pensando em facilitar a vida dessas pessoas que nesta quarta-feira, dia 03 de outubro, Juiz de Fora ganha a primeira agência exclusivamente voltada para atendimento a este público.

    O espaço inaugurado pela Cesama está localizado à rua Afonso Pinto da Mota, esquina com Avenida Barão do Rio Branco e vai ser destinado ao atendimento de gestantes, idosos e a quem possui necessidades especiais.

    Para se ter uma idéia do grande movimento no centro da cidade, segundo a diretora financeiro-administrativo da empresa, Maristela Soranço, a agência localizada à Avenida Getúlio Vargas, por exemplo, registra em média cerca de dez mil atendimentos. Ela acredita que muitos idosos "entopem" as filas porque pagam conta dos seus familiares.

    "Temos centros de atendimento nos bairros, como São Pedro e Santa Luzia, mas o centro é o mais procurado, dessa forma, verificamos a importância de abrir um lugar especial para atendimento das gestantes, idosos e pessoas com necessidades especiais. Assim, aumenta a agilidade no atendimento tanto desses beneficiários como dos outros cidadãos, tendo em vista que vai aumentar a agilidade no atendimento", afirma Maristela.


    A agência

    foto Thaís Altomar A nova agência conta com um caixa e três atendentes. Mas, segundo a chefe do departamento de promoção da pessoa portadora de deficiência (DEPD), Thaís Maria Altomar (foto ao lado), ainda haverá um treinamento profissional para que os funcionários consigam atender a esse público com eficiência e cuidados necessários.

    "Esse trabalho exige uma continuidade, ele se inicia com a arquitetura do local, especial para recepção do público como a não colocação de degraus, porta de correr larga e estacionamento com uma vaga direcionado para deficientes. Mas ainda haverá a implementação de trabalhos e cuidados com a informação e comunicação entre a empresa e o público", afirma Thaís.

    foto de Sônia Cupertino e Ana Kátia Sobre isso, Ana Kátia Thomaz (foto ao lado, à direita) com deficiência auditiva, diz que o local está muito bom. "Essa iniciativa de acessibilidade para o público pré-determindado é bacana, mas deve ter, por exemplo, um intérprete para os surdos".

    A intérprete do DEPD Sônia Cupertino (foto acima, à esquerda) diz que essa preocupação é necessária e vai terminar o trabalho de inclusão social que se iniciou com s inauguração do posto de atendimento preferencial da Cesama.

    E, para o presidente da Associação dos Cegos de Juiz de Fora, Lucas Diniz Chaves (ver vídeo), a iniciativa é importante, porque "é um avanço para o portador de deficiência".

    *Renata Solano é estudante de Comunicação Social da UFJF

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.