• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos
    Quinta-feira, 13 de maio de 2010, atualizada às 17h30

    JF tem 149 crianças e adolescentes em situação de acolhimento em instituições

    Aline Furtado
    Repórter

    Atualmente, Juiz de Fora tem 149 crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional. Estes jovens estão em instituições como a Casa do Aconchego, Casa Aberta, Casa de Acolhida Lumiar, além de duas conveniadas com a Secretaria de Assistência Social (SAS), as Aldeias SOS e o Centro de Promoção ao Menor (Ceprom).

    Os menores são direcionados às instituições pelo Conselho Tutelar e pela Vara da Infância e da Juventude devido ao fato de terem os direitos violados, seja por abuso sexual, maus-tratos, abandono ou negligência por parte da família.

    Para suprir a demanda, está funcionando na cidade, desde o dia 1º de abril, a Casa de Acolhida Lumiar, destinada ao acolhimento de adolescentes entre 12 e 18 anos incompletos. O local, fruto de uma parceria entre a Associação Municipal de Apoio Comunitário (Amac) e a SAS, será inaugurado oficialmente na próxima terça-feira, dia 18.

    Segundo a chefe do Departamento de Medidas Sócio-Jurídicas da SAS, Rita Fajardo, o espaço foi criado devido à alta demanda na cidade. "Com o fechamento de duas instituições no ano passado, devido a denúncias, foi necessário criar mais um local para cobrir esta lacuna." De acordo com Rita, a demanda é maior para adolescentes do que para crianças.

    Conforme a coordenadora executiva de programas de Alta Complexidade da AMAC, Cyntia Caputo Weiss Xavier, a casa é para acolhimento provisório. "Nosso objetivo é reforçar o convívio familiar, priorizando a reinserção neste núcleo. Assim, os adolescentes são encaminhados apenas no caso de não haver condições de serem cuidados por outros membros da família." O tempo máximo de permanência nos locais de acolhimento é de dois anos.

    A Casa de Acolhida Lumiar, assim como os outros locais de acolhimento na cidade, funciona 24 horas por dia e oferece atendimento psicológico, de assistentes e educadores sociais. "A cada seis meses são enviados relatórios ao órgão que encaminhou estas crianças para que haja acompanhamento da situação. Além disso, as famílias também são atendidas", explica a chefe. A Casa de Acolhida Lumiar funciona na avenida Juiz de Fora, 25, bairro Parque Independência.

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.