• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos
    Sexta-feira, 10 de setembro de 2010, atualizada às 18h

    Palhaceata no Centro comemora os 14 anos dos Médicos do Barulho

    Pablo Cordeiro
    Repórter

    Hoje tem palhaçada? Tem sim senhor! Com este espírito, os Médicos do Barulho comemoraram os 14 anos da Organização Não Governamental (ONG) que já levou muita alegria e cura para pacientes e enfermos de todas as idades e tamanhos. O grupo, formado por oito atores em Juiz de Fora, realizou uma "palhaceata" nesta sexta-feira, 10 de setembro, pelo Calçadão da rua Halfeld. A marcha terminou na enfermaria pediátrica da Santa Casa de Misericórdia, onde os pacientes e funcionários do hospital entraram na festa.

    Além do começo da adolescência, outro motivo para comemorações é a marca de 300 mil visitas a leitos. Segundo o idealizador do projeto, Amaury Mendes - o palhaço Fuzil -, mesmo com as dificuldades propiciadas pela ausência de patrocínio, a sensação é de dever cumprido. "A cada visita que a gente faz, descobrimos a importância do trabalho que fazemos. Vemos a energia e o brilho do olhar das crianças. Exercemos a cultura e a arte do palhaço onde ele naturalmente não consegue ir: no hospital."

    Ao levar alegria para crianças e adultos, Mendes salienta que a felicidade está na cura através do amor. "Juntamos o lado voluntário com a parte emotiva e com a arte do palhaço. Já existe comprovação científica que a alegria suaviza e humaniza o ambiente hospitalar. E uma boa gargalhada quem não quer?", destaca. Além de Juiz de Fora, a ONG Médicos do Barulho se estende até o Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Ao todo, são 20 colaboradores.

    Há três anos no projeto, a atriz Cláudia Dalpra revela que o trabalho desenvolvido é gratificante. "Conseguimos sorrisos e melhoramos o ambiente. É uma situação tão engraçada, pois parece que estamos ajudando, mas somos os mais recompensados. A criança repara nas roupas, nos adereços e nas brincadeiras. Aquelas que já estão há muito tempo internadas até nos conhecem e esperam pelo dia da visita."

    Origem

    Médicos do Barulho com criançasMendes criou o grupo em 1996, após ter sido inspirado pelo médico norte-americano Hunter "Patch" Adams, conhecido por sua metodologia inusitada e alegre no tratamento de pacientes. Além do criador, Mendes conta que também ficou motivado pelos Doutores da Alegria, primeira ONG brasileira seguidora dos preceitos de Adams, criada em 1991, na cidade de São Paulo pelo palhaço e ator Wellington Nogueira.

    Como a experiência circense de uma década de palhaçada, Mendes decidiu seguir esse caminho e trazer para a cidade o trabalho que já alegrou pessoas de todo o mundo. Aos 46 anos de idade e 24 de nariz vermelho, a vontade de ampliar o projeto é grande, mas o palhaço Fuzil sabe da realidade e das dificuldades financeiras. "Se ampliarmos, não vamos conseguir. O mais importante é manter o pessoal", ressalta.

    Ajude a causa

    Para ajudar os Médicos do Barulho, pessoas físicas e empresas podem contribuir por meio de doações, feitas através do site oficial ou pelos telefones (32) 3083-0373 e (32) 9962-6898.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.