Segunda-feira, 21 de março de 2011, atualizada às 12h50

Inclusão social dos portadores de Síndrome de Down esbarra na falta de informação. Data lança o alerta

Jorge Júnior
Repórter

O Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado nesta segunda-feira, dia 21 de março, lança um alerta para a sociedade de que é preciso dedicar mais atenção aos portadores de deficiência. A assistente social da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Ubá (Apae), Maria Cristina de Souza Carneiro, afirma que a população é mal informada acerca das pessoas com Síndrome de Down. "Está faltando divulgação sobre as deficiências. A inclusão ainda está muito devagar."

A assistente social diz que a inclusão no Brasil ainda é lenta, principalmente nas escolas, onde os  professores ainda não estão preparados para lidar com a diversidade. "As pessoas devem ter mais paciência e ser mais humanas, respeitando a diferença de cada um."

A psicóloga da Associação de Livre Apoio ao Excepcional (Alae), Laura Cupertino, ressalta que toda criança deve ser incluída na escola regular, da mesma forma que tem direito ao trabalho. "Na maioria das vezes, as crianças não conseguem acompanhar o aprendizado nas escolas, por falta de preparação das instituições e dos professores."

Quanto à inclusão no mercado de trabalho, também falta entendimento sobre as atividades das quais os portadores podem realizar, o que diminui o número de vagas destinadas aos deficientes. "Tudo tem seu tempo e hora. Os portadores da síndrome são mais lentos, mas eles dão conta de fazer as atividades no tempo deles", destaca. De acordo com Maria Cristina, está faltando um projeto de conscientização, tanto para famílias da síndrome quanto para a população.

Expectativa de vida

A expectativa de vida das pessoas com síndrome de Down vem aumentando. De acordo com a Federação Brasileira das Associações Brasileiras de Síndrome de Down, em 1947, a expectativa de vida dos portadores era entre 12 e 15 anos, em 1989, subiu para 50 anos. Atualmente, é cada vez mais comum pessoas com síndrome de Down chegarem aos 70, 80 anos. "Existem medicamentos que controlam as dificuldades deles e a interatividade", explica Ana Cristina.

A data

O Dia Internacional da Síndrome de Down foi instituído pela Down Syndrome International como o dia 21 de março, com o objetivo de contribuir para conscientização da população e para formar cidadãos com síndrome de Down auto-determinados, produtivos, incluídos na sociedade, com melhor qualidade de vida.

A data foi escolhida porque se escreve 21/3 (ou 3/21), o que faz alusão aos 3 cromossomos número 21n que as pessoas com síndrome de Down carregam. A ideia do dia partiu do geneticista Stylianos E. Antonarakis, da Universidade de Genebra, e foi defendida em 2005 no Congresso Internacional de Síndrome de Down em Mallorca, na Espanha. A primeira comemoração da data foi em 2006.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.