HANNOVER, ALEMANHA (FOLHAPRESS) - Um cubo metálico de 390 quilos e repleto de conectores pode converter um caminhão a diesel em modelo elétrico. A tecnologia está sendo apresentada pela sistemista ZF no Salão de Hannover 2022, na Alemanha.

Trata-se de um kit chamado Cetrax 2, que inclui um câmbio de três marchas e pode ser adaptado a diferentes modelos com capacidade de carga entre 7,5 e 44 toneladas.

A potência contínua de 305 kw equivale a 415 cv, com torque instantâneo. Isso permite subir ladeiras sem sustos.

Andreas Grossl, vice-presidente de mobilidade elétrica da ZF, diz que o equipamento pode ser instalado tanto em caminhões novos como em modelos mais antigos. A autonomia e os custos vão depender do conjunto de baterias escolhido. A empresa alemã não fornece os acumuladores.

Grossl afirma ainda que a solução proposta pela ZF prevê que caminhões elétricos sejam fabricados nas mesmas linhas de montagem dos modelos a diesel, o que otimizaria a produção.

Uma das vantagens apontadas pela empresa alemã é a baixa necessidade de manutenção. O óleo que lubrifica e refrigera a caixa de marchas só precisa ser trocado uma única vez ao longo da vida útil do equipamento, o que significa muitos anos de uso.

Outra solução proposta pela ZF é instalar um motor elétrico em um dos eixos do reboque puxado pelo caminhão a diesel. A empresa diz que essa tecnologia pode reduzir em até 15% o consumo de combustível.

A solução transforma o veículo em híbrido, mas sem que seja necessário fazer mudanças técnicas profundas. A desvantagem está no peso extra do conjunto, que pode reduzir a capacidade de carga.

Contudo há dois pontos favoráveis para o uso urbano: o silêncio e a ausência de fumaça.

Andreas Grossl diz que o eixo elétrico é capaz de tracionar o caminhão em manobras de baixa velocidade, o que evita o funcionamento do motor a combustão.

*O jornalista viajou a convite da Anfavea