SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Elon Musk, o novo dono do Twitter, pretende adicionar recursos de vídeo, chamada de voz e DMs criptografadas à plataforma. Ele anunciou as mudanças em uma reunião com funcionários nesta segunda-feira (21), cuja gravação em áudio foi obtida pelo site The Verge.

Com uma apresentação de slides chamada "Twitter 2.0", na sede da empresa em São Francisco, Musk revelou que quer tornar a comunicação na plataforma mais segura, tal qual em concorrentes como WhatsApp, Telegram e Signal.

"Queremos permitir que os usuários possam se comunicar sem se preocupar com sua privacidade, sem se preocupar com uma violação de dados no Twitter", disse Musk.

O bilionário inclusive contou que conversou com o criador do Signal, o ex-funcionário do Twitter Moxie Marlinspike -e ele estaria "potencialmente disposto a ajudar" com a criptografia de DMs no Twitter.

Já a inspiração para bate-papo por voz e por vídeo via DMs veio de outros concorrentes: o Facebook e o WhatsApp. A ideia é que o usuário poderá fazer uma chamada segura, usando a plataforma, sem precisar repassar seu telefone a ninguém. Graças ao sistema de contas do Twitter, isso será possível.

Musk ainda não esclareceu se esses novos recursos estariam disponíveis para todos os usuários ou somente para assinantes do serviço pago Twitter Blue.

FALHAS DE SEGURANÇA

Em 2018, o Twitter alertou os usuários sobre um bug que enviava acidentalmente interações entre empresas e clientes para outros desenvolvedores registrados há mais de um ano.

E, em agosto deste ano, um ex-funcionário foi considerado culpado por receber mais de US$ 300 mil para passar informações de usuários do Twitter para a Arábia Saudita.

Ambos os casos reforçaram a intenção de Musk, que usou um exemplo radical em sua apresentação: "[Precisa ser uma segurança] em que eu não possa olhar as DMs de ninguém nem mesmo se alguém apontar uma arma para minha cabeça."