SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Ao UOL Entrevista desta terça (24), o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, deu atualizações sobre as mudanças previstas para o programa Bolsa Família, que volta à antiga nomenclatura após passar os últimos anos como Auxílio Brasil.

Além de comentar atualizações nos cadastros para incluir mais famílias e retirar pessoas não aptas a receber o benefício, Dias criticou o modelo do crédito consignado do Auxílio Brasil, liberado pelo governo Bolsonaro em outubro -às vésperas da eleição presidencial.

Foi agiotagem da pior possível, sobre isso com certeza teremos um olhar."

O ministro não esclareceu, porém, se haverá perdão da dívida para beneficiários que não conseguem arcar com o valor contratado - especialmente por causa dos altos juros nessa modalidade.

"O presidente [Lula] está com um grupo de trabalho para outros endividados", disse, fazendo referência ao programa Desenrola, articulado pelo Ministério da Fazenda.

Tags:
Ministro