• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    As emoções universais influenciam no aprendizado

    Luiz Roberto Martins Luiz Roberto Martins 15/01/2019

    Caros leitores, o assunto de hoje é sobre as emoções e suas influências no aprendizado. Quando estamos imbuídos em aprender algo novo ou estudar para um concurso ou vestibular, os estados de ansiedade ou depressão nos impedem de receber as informações de maneira eficiente, pois acontece uma ruptura na atenção do cérebro. Muitos pesquisadores da área falam de seis emoções universais que fazem parte da característica humana, são elas: tristeza, medo, raiva, felicidade, ojeriza e surpresa.

    O ser humano, principalmente na infância, diante dos estresses pode vir a sofrer de problemas emocionais que provavelmente irão interferir na aprendizagem. Vale lembrar que aprendizagem e emoção são íntimas e devem ser levadas em consideração.

    O lado positivo da influência emocional nos revela que o indivíduo é capaz de adaptar-se facilmente no que diz respeito a executar seus afazeres, ou seja, as funções cognitivas e executivas operam de forma integrada, porém, no que diz respeito à aprendizagem tudo muda de figura, pois qualquer vestígio de desconforto ou ameaça, insegurança e medo podem gerar um bloqueio e atrapalhar o funcionamento mental.

    As emoções, o pensamento e também a aprendizagem estão interligados. Todos fazem parte da nossa personalidade e nos ajudam na maioria das tomadas de posição e decisão. Nosso cérebro trabalha com coerência e razão, portanto, brincar ou elogiar alguém, faz com que essa pessoa receba a mensagem com estímulo e fique sensibilizada fortalecendo assim a memória da informação.

    O desenvolvimento do raciocínio lógico e matemático como também linguístico está associado ao estado emocional do indivíduo, portanto, o alicerce da educação são as emoções. Alicerce esse que no passado não teve muita importância para os educadores da época, mas que se tornou um grande desafio educacional para este século. Se um aluno não tiver emocionalmente predisposto e preparado para o conhecimento, provavelmente ele não terá a atenção que é a condição essencial e indispensável para a melhoria dos índices de aprendizagem e todo e qualquer recurso pedagógico externo, por melhor que seja, será em vão.

    Portanto, é necessário que as emoções façam parte das experiências de aprendizagem do ser humano, sejam elas no contexto acadêmico ou não, pois quando a emoção e a cognição estão em perfeita harmonia certamente haverá o sucesso no ato de aprender.

    “A emoção não é uma ferramenta menos importante que o pensamento. As reações emocionais exercem influência essencial e absoluta em todos os momentos do processo educativo. A educação sempre implica mudanças nos sentimentos” (Lev Vygotsky).

    Luiz Roberto Martins de Oliveira é Graduado em Letras, especializado em Literatura e em Gestão Educacional, Professor e revisor de monografias, livros e artigos para revistas
    Coach em Desenvolvimento Humano
    Meta Practitioner em PNL e Neurossemântica
    Fan Page

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.