• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Opiniões e expectativas da família à parte, decidir e construir uma carreira é tarefa sua
    Elizabeth Soares Elizabeth Soares 25/06/07

    Tomar decisões relevantes no que diz respeito à própria carreira pode não ser tarefa fácil quando existe uma alta carga de expectativas familiares sobre o sucesso do jovem integrante de uma família. O fato é que muitos pais, através de suas atitudes, parecem transmitir aos filhos metas pré-definidas e exigências excessivamente altas.

    É bastante comum a existência de uma angústia familiar em relação às escolhas profissionais feitas pelos filhos. Como resultado, inúmeros jovens tomam decisões de carreira pouco interessantes para si mesmos, resultantes do receio que têm de perder a aprovação e a segurança oferecida pelos pais.

    Menina estudando em 
frente a um computador Lembre-se de que fazer uma escolha diferente do pedido ou da mensagem transmitida pelos pais pode ser mesmo assustador para muitos jovens. É necessária uma boa dose de coragem para encontrar o caminho certo para sua carreira profissional, resistindo ao impulso de fazer o que aparenta ser convencionalmente mais "seguro".

    Se você está passando por um período assim, minha sugestão é que você busque um posicionamento claro em relação ao seu futuro. Será necessário planejar e orientar sua escolha profissional com muito cuidado, prestando atenção tanto ao que está se passando à sua volta, quanto à direção que pretende tomar para se sentir sinceramente satisfeito.

    Caso esta tarefa lhe pareça complicada, pense nos prejuízos de fazer uma escolha "acanhada e míope". Um jovem que não se propõe a assumir a responsabilidade por sua própria escolha, poderá ser conduzido a um futuro profissional sem motivação e a uma coleção de danos irrecuperáveis para a auto- estima. Sendo assim, é mais produtivo planejar a melhor carreira para si mesmo.

    Em primeiro lugar, faça um auto-diagnóstico para conhecer suas competências e preferências. Além das expectativas familiares, existem outras armadilhas que podem derrubá-lo no processo da escolha acertada que são a busca pelo status e pelo dinheiro, além das expectativas pessoais exageradas que nos levam a acreditar que o sucesso virá fácil e sem algumas decepções. Isto é irreal, ilógico.

    Após fazer seu auto-diagnóstico, ponha o cérebro para trabalhar a seu favor e pergunte a si mesmo: "Que objetivos quero traçar para minha própria vida?". Planeje com calma, pense nos obstáculos que poderá enfrentar e quais as alternativas para superá-los. E, por fim, procure as oportunidades que o mercado oferece. Mantenha o foco, monitore-se constantemente. Esta atitude pode fazer toda a diferença entre o sucesso e a frustração no longo prazo.

    Se a insegurança persistir, lembre-se de que viver é correr riscos. Sua família, muito provavelmente, será capaz de lhe acolher caso você precise de apoio em algum momento. Experimente agir centrado em suas próprias vontades. Se não for muito bem-sucedido logo de início, não desanime. Valerá a pena persistir. E então, vamos tentar?


    Elizabeth Soares
    é psicóloga com foco em desenvolvimento de pessoas
    Saiba mais clicando aqui.

    Sobre quais temas (da área de Carreira) você quer ler nesta seção? A psicóloga Elizabeth Soares aguarda suas sugestões no e-mail educacao_carreira@acessa.com

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.