Elizabeth Soares Elizabeth Soares 07/11/2008

Pratique o gerenciamento de emoções
e avance em direção às suas metas

O fato de estarmos vivos e convivermos com outras pessoas já nos expõe diretamente à possibilidade de cometermos erros ou termos de lidar com os erros alheios. Erros, normalmente, são fatores que geram ansiedade e uma série de outras emoções, tais como, irritação, frustração, insegurança, insatisfação etc.

De acordo com pesquisadores do comportamento humano, nossa meta deve estar orientada na melhoria de nossa capacidade para lidarmos com os erros e encontrarmos alternativas para seguir em frente. Os problemas sempre ocorrerão, sendo assim, mesmo os mais preventivos e planejados dos indivíduos precisa aprender a enfrentar situações não-previstas, lidar com as emoções que surgem a fim de encontrar alternativas e soluções.

O interesse pessoal em desenvolver o autoconhecimento será importante para gerar o desenvolvimento da habilidade de lidar com as próprias emoções a fim de não superdimensioná-las de tal forma que o objetivo desejado passe para um segundo plano.

Se você está em busca deste aperfeiçoamento, procure percorrer os seguintes passos:

1) Observe o tipo de emoção que você sente em diferentes situações, principalmente as que envolvem erros. Procure perceber como esta emoção toma conta de você. Note que, antes de "perder o controle", ela, provavelmente, já sinalizava que estava chegando.

2) Saiba que a emoção é apenas um sinal a respeito de como você está se sentindo. Toda emoção é, digamos, "gerenciável". Lembre-se de que sua meta é que deve direcionar suas atitudes.

3) Antes de agir, pense aonde você quer chegar. Como você gostaria de agir? Isto é um exercício diário. É como um músculo que desenvolvemos de acordo com o tempo que dedicamos a treiná-lo.

Suponhamos que frente a determinado tipo de situação você nota que sente raiva e, normalmente, tem canalizado esta raiva através de falas irônicas com os demais (ou, outra opção, interioriza e acaba somatizando através de dor de estômago ou herpes labial, por exemplo). Fazendo isto, você já atingiu o primeiro passo que é a autopercepção.

O segundo passo consiste na necessidade de você pensar que suas atitudes estão em torno da raiva e não em direção ao seu objetivo.

Por fim, imagine alternativas para, apesar da raiva, você agir e tentar chegar mais próximo da solução. Quando agimos em torno da emoção, normalmente, temos uma sensação de que estamos travados.

Algumas perguntas podem contribuir para o gerenciamento de suas emoções:

"- Minha emoção está prejudicando ou facilitando o meu resultado?

"- Como eu preciso agir para que as pessoas tenham uma imagem positiva de mim? (Ex.: clientes, meu chefe, meus subordinados, amigos, familiares etc).

É algo semelhante a um planejamento de atitude. Você levanta situações em que normalmente sente determinada emoção e começa a gerar e planejar atitudes que gostaria de ter e ainda não consegue sucesso porque não se preparou para lidar com a emoção que "vem à tona" no momento.

Pense nisto! Se você quer avançar em direção a metas importantes em sua vida, proponha-se a vencer o "turbilhão emocional" e ser uma pessoa que age orientada por objetivos.


Elizabeth Soares
é psicóloga com foco em desenvolvimento de pessoas
Saiba mais clicando aqui.

Sobre quais temas (da área de Carreira) você quer ler nesta seção? A psicóloga Elizabeth Soares aguarda suas sugestões no e-mail educacao_carreira@acessa.com

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.