Elizabeth Soares Elizabeth Soares 9/3/2009

Mulher profissional: poder através do trabalho remunerado

Foto de uma mulher traçando um gráfico de sua carreira Em comemoração ao Dia da Mulher fui convidada para dar uma palestra e falar da atuação da mulher no mercado de trabalho e os desafios que ainda precisam ser enfrentados pela mulher moderna. Em um espaço aberto e gratuito ao público, fui surpreendida com o interesse e participação de mulheres querendo compreender seu papel, bem como os desafios que ainda precisam ser superados. Encontrei mulheres de diferentes idades querendo trocar idéias e compreender a si mesmas. O objetivo por trás de tanto interesse: a conquista de uma vida com maior satisfação e alegria.

Se conseguirmos olhar para o tema numa perspectiva mais ampla, vamos notar que os papéis que a mulher moderna desempenha se multiplicaram após uma grande e rápida evolução que aconteceu no mundo nas últimas décadas.

Para ocupar um lugar no mercado de trabalho, é quase inevitável que a mulher negligencie algumas áreas de sua vida. Na prática, observamos que a motivação para o trabalho deve ser muito forte a fim de que ela siga em frente e abra mão, pelo menos, por algum tempo, de aspectos tais como: saúde, família, exercícios físicos, filhos etc.

Se você está sentindo necessidade de repensar sua própria vida e avançar um pouco mais, experimente começar escrevendo o que você entende por ser uma mulher realizada e bem sucedida. Onde você espera chegar? O que deseja conquistar? Faça uma lista de algumas metas pessoais. Este é o primeiro passo para que você decida quais caminhos deseja seguir. É conveniente que você estabeleça prioridades em sua vida. A partir daí, comece a acompanhar que tipo de pensamentos você tem a respeito de você mesma e da capacidade que você julga possuir para chegar onde quer. Lembre-se de que seus pensamentos irão gerar suas emoções e, consequentemente, afetarão suas atitudes. Seu jeito de pensar está lhe ajudando ou lhe travando?

Saiba que um número significativo de mulheres já deixaram de lado o papel de oprimidas e vítimas para influenciar os dados reais apurados pelo IBGE. Veja abaixo estes dados interessantes que retratam a evolução da mulher na sociedade atual:

  • Entre 1950-60 uma mulher possuía de quatro a seis filhos em média. Hoje a média caiu para 2,2;
  • O número de mulheres chefes de família cresceu 79% entre 1996 e 2006. O número de homens chefes de família aumentou 25% nesses dez anos.

Notamos que a mulher que, em décadas anteriores, dedicava-se quase em tempo integral para gerar e criar seus filhos, hoje, demonstra querer mais tempo para evoluir em outros aspectos. Além disto, as mulheres nos últimos dez anos passaram a assumir o controle de suas próprias casas impondo limites a uniões conjugais consideradas prejudiciais para sua vida e, muitas vezes, dos próprios filhos. Para as mulheres que, historicamente, vivenciavam uma relação de dependência financeira do homem, este parece ser um fator motivacional bastante forte para superar as dificuldades exigidas da mulher multi-funções: o poder de pagar as contas de casa e escolher um relacionamento com base no bem estar que ele pode trazer para sua vida.

Os avanços foram muitos. É tudo uma questão de tempo, atitudes e superação.


Elizabeth Soares
é psicóloga com foco em desenvolvimento de pessoas
Saiba mais clicando aqui.

Sobre quais temas (da área de Carreira) você quer ler nesta seção? A psicóloga Elizabeth Soares aguarda suas sugestões no e-mail educacao_carreira@acessa.com

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.