• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Elizabeth Soares Elizabeth Soares 17/5/2010

    Sinto-me travado em minha empresaAté onde podemos mudar a cultura organizacional

    Diversos profissionais se queixam durante os cursos de liderança a respeito da sensação de impotência e desânimo frente à cultura das empresas para as quais trabalham.

    De fato, sozinho, um profissional não consegue imprimir uma "nova cara" ao ambiente de trabalho. É preciso que aconteça a adesão de diversos profissionais e, acima de tudo, da alta liderança.

    Toda evolução organizacional precisa acontecer em um movimento que costumo chamar de "mão-dupla". Afinal, o sonho de todo líder é ter em sua equipe, profissionais proativos com foco na solução e o sonho de todo profissional é ter um líder que o apoie, troque ideias e faça a mudança acontecer.

    Considera-se a cultura de uma empresa o modo como as pessoas pensam e agem. São as normas informais e não escritas que orientam o comportamento dos membros de uma organização no dia a dia e que direcionam suas ações para o alcance dos objetivos gerais. Imagine o que é necessário para que aconteça a inovação dentro das empresas? Exato, é preciso que haja abertura para a mudança de sua cultura, seus hábitos. E é justamente aí que entra a alta gestão, fazendo-se valer de sua autoridade para alinhar os anseios, as ideias e as atitudes de seus profissionais. Uma empresa só se torna forte através do respeito mútuo que facilita a comunicação e a geração de respostas rápidas e eficientes. Profissionais com pouco acesso a informação, sensação de impunidade ou mesmo o oposto que é o medo de punição, não se envolvem, sentem-se travados e subutilizados pela empresa.

    Veja algumas ferramentas que todo líder deve utilizar para fortalecer e estimular a evolução da cultura organizacional:

    • Fazer com que todos os colaboradores (funcionários) tenham acesso aos objetivos da empresa;
    • Criar oportunidades para relembrar os valores e objetivos. Ex.: reuniões mensais, eventos etc.;
    • Implantar canais de comunicação interna e fazer com que ela aconteça de forma simples e aberta;
    • A alta liderança deve incentivar a busca por novos métodos de trabalho e disseminar a ideia de que erros podem fazer parte de um processo de aprendizado e melhoria;
    • Garantir a firmeza e a consistência na gestão de pessoas, impedindo que o favoritismo faça parte dos critérios de seleção e promoção.

    Toda empresa que está se deparando com a necessidade urgente de mudanças para se adequar à competitividade do mercado deve rever constantemente a sua cultura, ou seja, o "jeito como nossa equipe trabalha e persegue objetivos." Este é um desafio constante: sem a visão e o apoio contínuo da alta liderança, as mudanças são parciais e sem grande efeito. Fique atento à empresa em que você trabalha. Se as ferramentas existem, faça uso delas. Envolva-se, informe-se, pare de se queixar e busque alternativas. Se achar que as coisas não estão evoluindo, sugiro que você busque um lugar melhor para se trabalhar. A acomodação é, sem dúvida, a pior escolha. Mais cedo ou mais tarde, o mercado de trabalho irá lhe apresentar esta conta para você pagar. Vá em frente e faça escolhas conscientes e planejadas!

     



    Elizabeth Soares
    Psicóloga e Coach-Executiva 

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.