• Assinantes
  • Educação

    Educação: caminho para a construção da autonomia

    Jungley Torres Jungley Torres 5/03/2018

    Para além da sala de aula no interior de uma escola, de uma educação presa a fórmulas, e de meras transmissões de conhecimentos (reconhecendo a importância de tais ensinamentos dos conteúdos), faz- se necessário e urgente pensarmos a educação em um viés crítico, que auxilie no desenvolvimento da autonomia, e mais do que preparar o “aluno”, ajude na preparação de cidadãos em seus exercícios democráticos e sujeitos coparticipativos na sociedade em que vivem.

    Somos submetidos a uma educação que nos torna seres passivos, talvez meros receptores diante dos acontecimentos e submissos a qualquer um que se imponha e mostre poder sobre nós. O que a escola faz segundo o filósofo Nietzsche “é um treinamento brutal, com o propósito de preparar vastos números de jovens, no menor espaço e tempo possível, para se tornarem usáveis e abusáveis a serviços do governo”, ou usáveis e abusáveis a serviço da economia. Em suma, a educação “tradicional” limita à capacidade de liberdade e criatividade do sujeito, e acaba, por muitas vezes, não contribuindo na construção de sua autonomia.

    A educação deve desempenhar o papel, além de escolarizar, de contribuir para nos libertar das convenções, do autoritarismo, das ideias que padronizam, da obediência cega, e do comodismo, isto é, contribuir para o desenvolvimento de seres autônomos.  Com isto, deve estimular a ação do sujeito na construção de conhecimento, e proporcionar a criticidade e reflexão/ libertar o homem de sua miséria afetiva.

    Um dos grandes desafios na educação, e dos educadores hoje no processo de ensino e aprendizagem, consiste nesta guinada, de para além das transmissões de conhecimento, trabalhar as competências e desenvolvimentos do sujeito, enquanto educando, de forma crítica, contribuindo para o desenvolvimento de seres autônomos. Passando de seres passivos e meros receptores a sujeitos ativos, autônomos e críticos; refletindo sobre os acontecimentos que lhes permeiam, e sobre as suas ações. Que estejam preparados a desenvolverem de forma ativa o exercício de cidadania e a convivências em sociedade que requer (e precisa) cada vez mais seres autônomos.

    Pensemos!


    Jungley Torres
    Formado em Filosofia pela UFJF, com aperfeiçoamento em Filosofia com Criança, Investigação Dialógica, primeiro e segundo ciclos da Educação Fundamental, curso ligado ao Departamento de Filosofia da UFJF. Atualmente faz Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional de Educação- UNINTER. Área de interesse, toda história da filosofia, ênfase na filosofia moderna e contemporânea, no desdobramento dos aspectos ontológicos, existências, hermenêutico, da subjetividade e fenomenologia. Estudo de discursos e saberes que constituem as práticas educativas; Educação e Linguagem, com enfoque no discurso pedagógico contemporâneo. Atuou no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), financiado pela CAPES, desenvolvendo atividades didático-pedagógicas junto a UFJF, fazendo articulação entre a educação superior (por meio da licenciatura), a escola, da rede pública de ensino. Atuou também como tutor junto ao CEAD- UFJF, no curso de ética.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.