Questões Fundamentais da Educação

Nome do Colunista Jungley Torres 19/11/2018

Não é possível introduzir questões fundamentais a educação senão pensando o homem como sujeito do processo educativo, isso implica sua vocação ontológica, de ser sujeito de sua própria história. Neste sentido só pode ser encarado como um ser ativo, dinâmico, coparticipante do processo de sua formação.

O homem não nasce com o destino pré-determinado, mas é responsável por seu fazer-se homem, o que significa pensarmos constantemente no aperfeiçoamento, no seu vir-a-ser. Sua educação deve ser um processo consciente de tomada de decisões para que possa fazer uso pleno de suas potencialidades.

A partir do momento que perde a capacidade de optar e se submete às determinações alheias, agindo pelas decisões de outrem, ele não se integra, mas acomoda-se. O homem integrado é o homem sujeito, capaz de determinar suas ações com base na racionalidade. A libertação exige respeito à subjetividade humana. Este é o maior compromisso histórico que a educação deve ter para com o homem, isto é, permitir-lhe participar de uma práxis libertadora.  

A nova dimensão que a Educação ganha e deve ter como questão fundamental é a ênfase no sujeito do processo educativo, pois ela não poderá mais ser baseada no domínio de livros e fórmulas, mas a partir da construção do conhecimento pelos próprios educandos, em outras palavras, a educação que valoriza a busca progressiva da autonomia em que o indivíduo procura dar regras a si próprio.

Uma educação que procura propiciar ao educando a compreensão da realidade liberta-o ao invés de submetê-lo. Educar o aluno tem que ser um ato consciente, institucional, comprometido com ele e com a sociedade.

Nesse sentido a educação se apresenta como problematizadora e enquanto tal deve oferecer aos homens, enquanto sujeitos de consciência ingênua, as ferramentas necessárias à aquisição da consciência critica.

O educador deve ser um mediador, um facilitador na busca do saber, um indagador constante, o verdadeiro conhecimento só pode ser produzido se alicerçado na liberdade, na vontade e na própria ação do indivíduo.

A liberdade é o primeiro de todos os bens e o princípio fundamental da educação. É a faculdade de se determinar a agir como inteligência e faz com que o homem seja sujeito de seu próprio ser. Uma autêntica educação desenvolve no educando o pensamento crítico aliado ao ímpeto de conhecer, de produzir e de criar o saber constantemente.

Referência Bibliográfica:

_______. Extensão ou Comunicação? 12 edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.
_______. Pedagogia do Oprimido. 35 edição. Rio de Janeiro: az e Terra, 1987.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.