• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Casa de Parto tem atividades suspensas temporariamente Cerca de 50 estudantes dos cursos de Enfermagem e Ciências Sociais ocuparam a reitoria para protestar contra a mudança da Casa de Parto


    Priscila Magalhães
    Repórter
    29/08/2007

    Em reunião na tarde desta quarta-feira, dia 29, na Reitoria da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), a Comissão para Transferência da Casa de Parto para o Hospital Universitário, determinou a suspensão temporária das atividades de internamento e realização de partos na Casa.

    A decisão foi fundamentada no parecer jurídico da Procuradoria Federal junto à UFJF. De acordo com o documento, a Casa de Parto não atende algumas normas do Ministério da Saúde e do Conselho Federal de Enfermagem, como a ausência de protocolo aprovado por instituição de saúde, de médicos obstetras e neonatologistas e de ambulância e motoristas para atendimento a emergências eventuais.

    Durante a reunião, cerca de 50 estudantes dos cursos de Enfermagem e Ciências Sociais da universidade ocuparam a reitoria para protestar contra a mudança da Casa de Parto (CP).

    A manifestação foi silenciosa e pacífica. Os estudantes carregavam faixas e as mulheres usavam uma barriga de grávida. A estudante de enfermagem, Ludmilla Taborda, (foto abaixo à esquerda) diz que não é contra a transferência, desde que a estrutura seja mantida no CAS.

    "No CAS existem apenas duas salas e elas não atendem a demanda da CP. Precisamos de uma estrutura maior, pois temos consultórios, pré-natal, grupos de direito de reprodução e parto", explica a estudante (veja o vídeo).

    Ela diz ainda que não faz sentido levar a CP para dentro de um hospital. "A concepção é que o parto seja retirado da unidade de saúde. E além da construção da CP, deve haver também uma maternidade, o que não é o caso do CAS", conclui ela.

    Foto da Ludmilla Foto da reitoria Foto da Vanessa

    Vanessa Cyrillo (foto acima à direita) também é estudante de enfermagem. Ela diz que apoiar a manifestação é importante. "Se o motivo de mudar a Casa de Parto de local for por economia de dinheiro, eu acho errado. O reitor está investindo somente na área dele e agora quer tirar dos estudantes de enfermagem a possibilidade de usar a CP para complementar nossos estudos".

    A Casa de Parto existe há, aproximadamente, cinco anos. A proposta é realizar partos mais humanizados e com acompanhamento de todos os passos da gestação da mulher. Além dos estudantes do curso de enfermagem, alunos da Educação Física também utilizam a CP para treinamentos e estágios (clique para conhecer o projeto inaugurado em 2001).

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.