• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Segunda-feira, 29 de outubro de 2007, atualizada às 18h11

    Professores municipais fazem redução de carga horária na próxima quarta-feira, 31 de outubro


    Priscila Magalhães
    Repórter

    Em protesto aos decretos do poder executivo de Juiz de Fora que modificam as normas para atestados e licenças de saúde, os professores da rede municipal trabalham em esquema de redução de carga horária nos três turnos, nessa quarta, dia 31 de outubro.

    "Queremos que o decreto seja revisto. Mesmo o novo decreto, publicado no último dia 27 de outubro, não nos atende. A categoria possui outros planos de saúde que podem ser usados para adquirir os atestados", diz a coordenadora geral do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro/JF), Fátima Barcellos.

    O segundo decreto, ao qual Fátima se refere, admite documentos emitidos pelo Plano de Assistência à Saúde (PAS) dos servidores, mas continua não aceitando os pareceres dos médicos que não são credenciados no SUS.

    "Queremos que volte a ser como antes, quando todos os atestados eram aceitos. Isso é um desrespeito ao professor que está doente e coloca em suspeita a idoneidade médica. Antes de tomar essa atitude autoritária, o prefeito deveria ter procurado as causas do adoecimento dos professores, mas o levantamento dos atestados, para este fim, nunca foi feito", diz Fátima.

    Além da carga horária reduzida, vai haver uma assembléia, às 15h, do mesmo dia, na Sociedade de Medicina para discutir o que vai ser feito em relação aos decretos.



    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.