• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Quinta-feira, 10 de julho de 2008, atualizada às 16h48

    PJF, Sinpro, professores e representantes de comunidades se reúnem para discutir manutenção de projetos sociais



    Priscila Magalhães
    Repórter

    Representantes do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro), de comunidades e professores se reuniram na manhã desta quinta-feira, 10 de julho, com representantes da Prefeitura para discutir a manutenção de projetos sociais. Participaram a secretária de Educação, Regina Mancini, a de Administração e Recursos Humanos, Ana Angélica de Andrade, e o prefeito José Eduardo Araújo.

    Segundo uma das coordenadoras do Sinpro, Victória de Fátima Mello, nada ficou definido. "O prefeito disse que amanhã tem uma reunião com o secretariado para avaliar as condições da prefeitura", diz. Enquanto isso, Victória garante que que os professores vão continuar mobilizados, lutando para que os projetos sejam mantidos. A Prefeitura alega falta de verbas para manter os projetos.

    De acordo com Victória, cerca de 80 professores vão perder o emprego caso os projetos terminem. "Não é só o emprego, mas também temos que pensar nas pessoas que vão ficar sem assistência". Os professores são contratados pela Prefeitura para dar andamento aos projetos, o que Victória considera errado. Para ela, eles devem fazer parte da política pública do município, assim como acontece com a educação regular, que abre concurso para a contratação efetiva de professores. "Os projetos tinham que ter continuidade em todas as administrações e não apenas funcionar com objetivo eleitoreiro".

    A assessoria da Secretaria de Educação informou que os projetos são extracurriculares. Eles são gerenciados pela Secretaria de Política Social, porém utilizam o cadastro da Educação. Os contratos com os professores são de seis meses, podendo ser prorrogados, o que não aconteceu. A coordenação dos projetos informou que o contrato temporário dos professores venceu em 30 de junho. Alguns projetos não vão acabar. Por isso, continuam, mas com número reduzido de professores.

    A equipe da ACESSA.com entrou em contato com a assessoria da Secretaria de Administração e Recursos Humanos, mas até o momento não obteve retorno.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.