Terça-feira, 10 de novembro de 2009, atualizada às 18h28

Dois estudantes de Juiz de Fora participam da seletiva estadual do concurso Soletrando

Aline Furtado
Repórter

Dois estudantes de Juiz de Fora vão representar a cidade na seletiva estadual do concurso Soletrando 2010, realizado pelo programa da Rede Globo, Caldeirão do Huck. A etapa ocorre na próxima terça-feira, 17 de novembro, em Belo Horizonte e conta com 104 participantes selecionados em Minas Gerais.

Um deles é o aluno do oitavo ano (antiga sétima série) do ensino fundamental, Gustavo Luiz Pinto (foto abaixo à esquerda), que afirma estar tranquilo diante da concorrência. "Nem sabia o número de selecionados no Estado. Não estou nervoso." O estudante relata que entrou no concurso para adquirir experiência, aparecer na televisão e também pelo prêmio em dinheiro oferecido ao primeiro lugar do concurso.

O jovem de 14 anos, aluno da Escola Municipal Santa Cecília, conta que estuda diariamente em casa, onde recebe ajuda da mãe e da avó. "Tenho lido muito, faço soletrações e estudo com o auxílio do dicionário." Aos sábados, Gustavo dedica-se à soletração de palavras, durante uma hora e meia, com a ajuda da professora de Língua Portuguesa, Soraya Celestino.

Para ele, as principais dificuldades são o emprego do hífen e da letra H no início das palavras. "Tenho dúvidas devido às mudanças ocasionadas pelo acordo ortográfico." Para a professora, as dificuldades são pequenas e compreensíveis devido à idade do aluno. "Gustavo é muito aplicado, por isso, acredito que se sairá muito bem no concurso." A professora destaca, ainda, que por causa da seleção do estudante, todos os alunos saíram ganhando. "Com o reforço realizado com Gustavo dentro da sala de aula, tenho aproveitado para trabalhar com toda a turma."

Gustavo Yan

O aluno do oitavo ano do ensino fundamental do Colégio de Aplicação João XXIII da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Yan Victor Neves Pereira (foto acima à direita), 13 anos, é o outro selecionado de Juiz de Fora para a disputa estadual. Ele relata que entrou no concurso por brincadeira. "Mas com o passar do tempo, foi ficando sério. Só não sei como será na hora da seletiva, pois sou muito ansioso, fico nervoso e isso me atrapalha", conta.

O estudante conta que tem se preparado com o auxílio do material feito por uma professora da escola. "Em casa, estudo utilizando o dicionário, além de contar com a ajuda da minha mãe na hora da soletração. Gosto muito de ler, isso também ajuda." Entre as dificuldades, Yan destaca as mudanças ocasionadas pelo acordo ortográfico. "Tenho dúvidas a respeito do uso do hífen e do emprego de acentos, mas tenho me dedicado para manter a calma e para me sair bem."

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

 

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.