• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Sexta-feira, 27 de maio de 2011, atualizada às 20h06

    Revogado o decreto do atestado médico para os professores municipais de Juiz de Fora

    Jorge Júnior
    Repórter
    professores

    Em assembleia realizada nesta sexta-feira, 27 de abril, os professores da rede municipal aprovaram o índice de 8,85% oferecido pela Prefeitura Municipal de Juiz de Fora, além da revogação do decreto do atestado médico, que obrigava os servidores a apresentar apenas documentos emitidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em caso de faltas. "O índice foi considerado como antecipação salarial", diz a diretora do Sindicato dos Professores Municipais (Sinpro/JF), Lúcia Lacerda.

    O abono de incentivo anual, para a valorização do magistério que antes era de R$ 630 subiu para R$ 700, o reajuste também foi aceito pela categoria. Outra pauta debatida no encontro e que continua sem solução foi a do piso salarial de R$ 1.587 e a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais.

    O presidente do Sinpro, Flávio Bitarello, garante que é um avanço importante, mas a batalha dos sindicalistas não para. "Todas as pautas foram aprovadas em assembleia, mas vamos continuar na luta do piso salarial nacional." Outra assembleia, com paralisação, foi marcada para o dia 16 de junho. Nos dias 6 de julho e 9 de agosto, os professores realizam mais duas assembleias.

    Logo após o encontro, os representantes seguiram com uma passeata, passando pela avenida Rio Branco e descendo pela rua Halfeld, no Centro da cidade.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.