Terça-feira, 29 de agosto de 2017, atualizada às 14h26

UFJF anuncia inauguração do Jardim Botânico para março de 2018

Da redação

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus David, em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, 29 de agosto, informou que a inauguração do Jardim Botânico está previsto para março do próximo ano, coincidindo com início do período letivo. Além disso, ele anunciou o professor do Departamento de Botânica, Gustavo Soldati, como o novo Diretor do Jardim Botânico.

Segundo Marcus David, diante da atual conjuntura política e econômica do país, seria inviável a continuidade do projeto tal qual ele foi concebido na administração anterior. “Quando assumimos, encontramos uma realidade no Jardim Botânico de um investimento restante de infraestrutura e demais obras orçadas em cerca de R$ 20 milhões. Terminamos o projeto paisagístico e agora, com muita ousadia e criatividade, contando com nosso pessoal e com um projeto mais enxuto, colocaremos o espaço em funcionamento.”

Soldati explicou que foi necessário montar um plano de ação para oferecer à comunidade um espaço de 82 hectares “que visa registrar e manter a biodiversidade num conceito diferente, que entenda e aplique o conceito de sócio-biodiversidade, que é pensar a natureza em seus vários aspectos e em como ela traz impactos para toda a sociedade. Não entendemos a natureza como algo afastado da nossa cultura. Ao contrário, pensamos em aproximar. Será um espaço para trabalharmos a educação ambiental, propondo um diálogo entre as diversas formas de saber”.

A pró-reitora de Extensão, Ana Lívia Coimbra, destacou a importância da inauguração do espaço, ressaltando que o Jardim será mais do que área para lazer. “Pensamos o Jardim Botânico com a relação que ele pode trazer com a comunidade de Juiz de Fora e microrregião. A UFJF vai oferecer um espaço de formação de profissionais, de estudantes e, mais que isso, realizaremos uma pró-extensão educativa, que permitirá à sociedade entender o espaço com toda capacidade de integrar a educação à pesquisa e, principalmente, à extensão.”

O arquiteto da Pró-reitoria de Infraestrutura (Proinfra), Reinaldo Lamarca, destacou que o espaço passa a integrar uma aquisição da Universidade. “O Jardim Botânico tem a oferecer a casa sede, com espaços para exposições, os laboratórios, os lagos. Todos esses caminhos são possibilidades de atrativos que não se limitam apenas a um jardim ou a uma obra de paisagismo”, conclui.


Com informações da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.