Com o intuito de orientar o consumidor nas compras de material escolar, a Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/JF) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) realizou pesquisa de preços de materiais escolares entre 4 e 17 de agosto. Das papelarias da cidade que receberam o convite para participar do levantamento, oito enviaram a cotação de preços dentro do período estabelecido.

O superintendente do Procon/JF, Eduardo Floriano, destaca a importância da realização da pesquisa que, além de promover transparência e garantir preços justos aos consumidores, possibilita análise de produtos similares que podem ser encontrados com preços distintos.

Na pesquisa, foram identificados valores de 43 itens, sendo consideradas diferentes especificações. Nota-se que há consideráveis variações de valores, principalmente em produtos como, por exemplo, lapiseiras, canetas quatro cores, lápis de cor, cadernos, papel A4, massa de modelar, entre outros.

-

Com o intuito de orientar o consumidor nas compras de material escolar, a Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/JF) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) realizou pesquisa de preços de materiais escolares entre 4 e 17 de agosto. Das papelarias da cidade que receberam o convite para participar do levantamento, oito enviaram a cotação de preços dentro do período estabelecido.

O superintendente do Procon/JF, Eduardo Floriano, destaca a importância da realização da pesquisa que, além de promover transparência e garantir preços justos aos consumidores, possibilita análise de produtos similares que podem ser encontrados com preços distintos.

Na pesquisa, foram identificados valores de 43 itens, sendo consideradas diferentes especificações. Nota-se que há consideráveis variações de valores, principalmente em produtos como, por exemplo, lapiseiras, canetas quatro cores, lápis de cor, cadernos, papel A4, massa de modelar, entre outros.

Com o intuito de orientar o consumidor nas compras de material escolar, a Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/JF) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) realizou pesquisa de preços de materiais escolares entre 4 e 17 de agosto. Das papelarias da cidade que receberam o convite para participar do levantamento, oito enviaram a cotação de preços dentro do período estabelecido.

O superintendente do Procon/JF, Eduardo Floriano, destaca a importância da realização da pesquisa que, além de promover transparência e garantir preços justos aos consumidores, possibilita análise de produtos similares que podem ser encontrados com preços distintos.

Na pesquisa, foram identificados valores de 43 itens, sendo consideradas diferentes especificações. Nota-se que há consideráveis variações de valores, principalmente em produtos como, por exemplo, lapiseiras, canetas quatro cores, lápis de cor, cadernos, papel A4, massa de modelar, entre outros.