Professor Paciência para lidar com os alunos e suas dificuldades, humildade para reconhecer que não sabe sempre de tudo e dedicação ao seu trabalho

Renata Solano
*Colaboração
23/10/2007

Decidir entre uma carreira de licenciatura ou bacharelado é muito mais do que escolher apenas uma modalidade de curso de graduação. Uma das características principais da licenciatura é a vocação para ensinar ao aluno, além de ter que cursar disciplinas inerentes ao curso escolhido, técnicas que o tornarão apto a transmitir o aprendizado, tornando-o um professor.

No bacharelado, a formação proporcionada ao aluno é voltada para o mercado de trabalho, o que o torna apto apenas a desenvolver uma atividade em determinada área de atuação.

Durante os aproximadamente quatro anos de formação em licenciatura, o aluno aprende, entre outras coisas, fundamentos da política educacional, gerenciamento e avaliação do aprendizado. "É um processo muito importante, pois é conhecendo esse conteúdo que o aluno descobre se tem ou não vocação para o ensino", afirma o diretor de uma escola particular da cidade e também professor de Geometria analítica na UFJF, Wilson Adolfo Corrêa (foto abaixo).

A procura pelos cursos de licenciatura tem crescido nos últimos anos. "Creio que isso vem acontecendo porque a carreira de professor tem sido mais valorizada", avalia Letícia Barbosa, mestranda em Matemática. A licenciatura, assim como os cursos de bacharelado, permite que o aluno continue a sequência acadêmica, com especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado.

Do ensino infantil ao superior

Foto do professor Wilson A formação do professor que irá atuar no magistério da Educação Infantil e em séries iniciais do ensino fundamental deve cursar Pedagogia com duração média de quatro anos. Mas, outras especialidades podem ser aprimoradas, através de cursos de pós-graduação e ou mestrado, dessa forma, estando aptos a ministrar aulas em cursinhos, escolas e até faculdades e universidades.

Em 1996, a aprovação da "Lei de Diretrizes Básicas da Educação" (LDB) consolidou e legalizau a exigência do curso de Pós-Graduação para se candidatar a professor universitário, inclusive no ensino superior privado.

Para ser professor de MBA é necessário ter mestrado ou doutorado e saber falar inglês fluentemente, mas existem algumas exceções, que são aqueles profissionais muito conceituados e que têm experiência prática reconhecida no mercado.

O mestrado é um curso de pós-graduação que, além de possibilitar uma formação mais profunda, prepara professores para lecionar em nível superior, seja em faculdades ou nas universidades.

Independente da área de atuação, o profissional precisa, segundo Wilson Adolfo Corrêa, de três coisas básicas: paciência para lidar com os alunos e suas dificuldades, humildade para reconhecer que não sabe sempre de tudo e dedicação ao seu trabalho. "O educador tem a função de desenvolver curiosidades, além de vontade e garra, porque querer é poder, assim o aluno fica ainda mais incentivado nos estudos", explica Wilson.

Veja o que alguns alunos esperam de seus professores


"É preciso que os professores tenham atenção com a gente e também na hora de passarem a matéria. Outra coisa que espero de um professor é paciência e abertura para tirar minhas dúvidas".

Luísa Lima, 16 anos, estudante





"Acho que o professor tem que ter dinamismo ao passar o conteúdo, dessa forma a gente se sente mais motivado, empenhado e interessado nas aulas".

Pedro Santana, 14 anos, estudante





"Como muitos deles lidam com jovens, acho que eles devem ter maior flexibilidade com a gente, além do mais não adianta o professor só saber a matéria, mas não conseguir passar e transmitir seus conhecimentos para os alunos".

Luiza Abranches, 18 anos, estudante



*Renata Solano é estudante de Comunicação Social da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.